Money

Cofundador da Airbnb, Nate Blecharczyk, é quem gerencia os maiores desafios da empresa

Nate Blecharczyk é diretor de estratégia da Airbnb, ele utiliza dos seus conhecimentos em ciência da computação para lidar com os desafios da plataforma, trazendo melhores resoluções para a empresa

3 min de leitura
04 Jan 2022 - 20h13 | Atualizado em 04 Jan 2022 - 20h13

Com a Covid-19 em 2020, a Airbnb começou a sofrer com os impactos causados pelas restrições advindas da pandemia. A empresa, que fornece serviços de compartilhamento de casas para temporada, teve milhões de reservas canceladas de forma repentina. Diante dos fatos houve uma queda de aproximadamente 80% da receita da empresa. Para se manter de pé a empresa arrecadou US$ 2 bilhões em fundos de emergência para investidores.

Além da empresa muitos proprietários foram afetados, visto que suas casas não estavam tendo locação. O também cofundador e CEO da Airbnb Brian Chesky propôs que Nate cedesse aos proprietários mais afetados US$ 250 milhões. A intensidade da proposta de Chesky não foi inicialmente bem vista pelo setor financeiro da empresa, devido as preocupações com os imprevistos que a situação poderia gerar. “Brian é um líder ousado que sempre empurra você para além da sua zona de conforto” afirma Nate.

Logo Nate usou da sua experiência em tecnologia para tornar a proposta de Chesky um plano realizável. Distribuir esse valor de US$ 250 milhões entre os proprietários seria mais complexo do que aparentava. Era necessário a empresa uma política que permitisse distribuir esses fundos de forma que não focasse apenas em um grupo seleto dos proprietários e nem tão pouco disponibilizar um valor muito pequeno que tirasse o sentido do gesto.


Nate Blecharczyk. (Foto: Reprodução/Forbes)


“Como projetar um programa que cuida dos anfitriões e também tem os controles certos, para não ultrapassar nossos limites neste momento de grande incerteza?” Questiona Nate. Era importante manter uma boa imagem para o mercado e seus investidores, visto que a empresa iria partilhar mais de 10% do dinheiro que havia acabado entrar.

Foi necessário que Nate focasse nos dados, realizando uma análise do número de cancelamento das estadias, podendo antecipar os próximos cancelamentos. Desse modo foi possível calcular o valor perdido em receita, ordenar os proprietários de acordo com as políticas de cancelamento e tamanho, priorizando os menores.

Após ter um modelo a seguir, os US$ 250 milhões foram aplicados. Cerca de 650.000 proprietários obtiveram 25% do seu rendimento perdido de reserva.

“Fui o editor do processo, certificando-me de que não estávamos tomando decisões prematuras e fazendo com que a equipe pensasse maior”, afirma Nate Blecharczyk.

 

Foto destaque: Celular com logo Airbnb. Reprodução/Melhores destinos.

LEIA MAIS

Deixe um comentário