Notícias

Bruno Krupp será processado pela mãe de adolescente atropelado e morto pelo modelo

O modelo preso desde agosto pelo atropelamento e morte do adolescente João Gabriel Cardim, será processado pela mãe da vítima, que deve pedir uma indenização de R$ 1 milhão.

3 min de leitura
21 Set 2022 - 21h00 | Atualizado em 21 Set 2022 - 21h00

O modelo Bruno Krupp deverá ser processado na esfera cível pela mão do adolescente João Gabriel Cardim Guimarães, de 16 anos, atropelado e morto por Bruno em 31 de julho deste ano. A mãe da vítima deve pedir uma indenização de R$ 1 milhão.

Com a tentativa de punir o modelo, o novo processo faz parte da estratégia dos advogados de Mariana Cardim, mãe de Gabriel.

O adolescente foi atropelado por Krupp enquanto atravessava a rua, o modelo pilotava sua moto em alta velocidade na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio. Em declaração a advogada da família da vítima, Luciane Noira disse:

- Uma vida não tem preço, mas a morte do João trouxe prejuízos emocionais e materiais para a Mariana. Ela não conseguiu voltar para a casa, por exemplo, ainda vive com uma tia. Ela também depende de medicamentos e terapias para seguir, disse a advogada.

A quantia pedida como indenização foi calculada com base nos gastos que Mariana vem tendo desde a morte do filho, do convívio com o adolescente que lhe foi negado e que viria a ser seu provedor na velhice — segundo previsão do Estatuto do Idoso —, e ainda em caráter punitivo.

Entendemos que se o Bruno tivesse sido parado lá atrás, quando foi pego em uma blitz e multado, a morte do João não teria acontecido. Entendemos que dirigir em alta velocidade não pode ser só uma sanção administrativa, que a pessoa assume o possível dolo, a possibilidade de matar alguém. Ou que tem que doer ainda mais no bolso. Se a multa do Krupp foi R$ 4 mil, que fosse R$ 400 mil, de acordo com sua realidade social. A legislação precisa punir severamente pessoas como ele, que não respeitam leis, nem a vida”, complementou Noira.


                               

                                                  João Gabriel e sua mãe Mariana (Foto:Reprodução/G1)


Bruno Krupp, além do novo processo cível, também será réu em um processo por homicídio com dolo eventual — quando se assume o risco de matar —, após denuncia do Ministério Publico pela morte do adolescente João Gabriel, de 16 anos.

O modelo também é réu estelionato. Ele e Bruno Monteiro Leite, seu socio, teriam clonado cartões e cometido golpes em turistas, com uma fraude aproximada de R$ 400 mil. Krupp também foi denuncia por uma mulher que o acusa de estupro.

O influenciador cumpre prisão preventiva em Bangu 8, no Complexo de Gericinó, Zona Oeste do Rio de Janeiro, local onde está desde quando foi preso, dia 3 de agosto.

 

Foto Destaque: A vitima João Gabriel e sua mãe (esquerda) Bruno Krupp (direita) / Reprodução:G1

Deixe um comentário

Lorena Bueri CEO, Lorena Bueri, madrinha perola negra lorena bueri, lorena power couple, lorena bueri paparazzi, Lorena R7, Lorena Bueri Revista Sexy, Lorena A Fazenda, Lorena afazenda, lorena bueri sensual, lorena gata do paulistão, lorena bueri gata do paulistão, lorena sexy, diego cristo, diego a fazenda, diego cristo afazendo