Notícias

Brasil atinge a marca de 51% da população completamente vacinada contra a COVID-19

Dados fornecidos pelo Ministério da Saúde apontam avanço da vacinação contra a COVID-19 e estabilidade na média de novos casos e mortes pela doença no país, após quase dois anos de pandemia.

3 min de leitura
23 Out 2021 - 23h30 | Atulizado em 23 Out 2021 - 23h30

Segundo dados divulgados pelo consórcio de veículos de imprensa e pelo Ministério da Saúde neste sábado (23), o país alcança a marca de 51% de pessoas com o esquema vacinal completo. Ao todo, foram aplicadas 268.182.100 doses desde janeiro deste ano, quando foi iniciada a campanha de vacinação contra a Covid-19 no Brasil, somando primeiras e segundas doses, doses únicas e de reforço.

Com o avanço da vacinação nos estados e municípios, o índice de novos casos e de mortes apresentam queda. Atingindo o total de 605.569 óbitos pela doença desde o início da pandemia, o Brasil registrou 358 mortes em 24 horas, havendo uma queda de 23% na média móvel, que é de 339. A média de casos, que está em 12.381, também demonstra uma queda de 20%. Após o pico de casos, em março deste ano, o índice está em queda há 6 meses consecutivos.


Aplicação de vacina contra a COVID-19 em posto de saúde. (Foto: Reprodução/CNN Brasil)


Com cerca de 1 milhão de doses sendo aplicadas diariamente, São Paulo, Mato Grosso do Sul, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul são os estados com a campanha de vacinação mais avançados, com mais de 53% de sua população totalmente imunizada, enquanto Amapá e Roraima possuem menos de 30% de pessoas com esquema vacinal completo. Doses de reforço foram aplicadas em 2,82% dos brasileiros.

 

https://lorena.r7.com/post/Jogadora-de-volei-morre-decapitada-pelo-Taliba

https://lorena.r7.com/post/Empresas-dos-EUA-se-unem-para-criar-cao-robo-armado-com-rifle-para-fins-militares

https://lorena.r7.com/post/Vulcao-Cumbre-Vieja-contabiliza-mais-de-7-mil-pessoas-evacuadas-e-aproximadamente-2-mil-predios-danificados


Especialistas continuam aconselhando o uso da máscara,  de álcool em gel e o distanciamento social, até para as pessoas totalmente imunizadas. Mesmo as chances de contaminação e internação da população vacinada sendo menores, é possível transmitir o vírus para as pessoas que ainda não completaram a imunização. Essas medidas ajudam a conter a proliferação do vírus através do ar e a contaminação de superfícies e objetos, contribuindo para a diminuição da taxa de contágio, que ainda não atingiu níveis seguros para o fim das restrições impostas. 

 

Foto Destaque: Frasco de vacina contra a COVID-19. Reprodução/BBC News

Deixe um comentário