Celebridades

Laura Fernandez passa por assédio no RJ e relata desespero

A modelo Laura Fernandez relatou em seu Instagram momentos de desespero que sofreu nesta tarde de hoje (25), após voltar da praia no Rio de Janeiro, ao sofrer assédio na volta para casa.

3 min de leitura
25 Nov 2020 - 17h04 | Atulizado em 25 Nov 2020 - 17h04

Laura Fernandez compartilhou hoje (25), em seus stories do Instagram que sofreu assédio ao retornar de caminhada na praia. A modelo demonstrou indignação ao relatar o ocorrido aos seus seguidores. “Eu amei voltar andando, mas não sei quando vou voltar andando, quando vou ter coragem. Não sei quando vou ter disposição. Me sentir protegida e livre vai ser muito difícil”, desabafou a mãe de Sol de Maria, neta de Preta Gil.

Leia Mais: Taís Araújo completa 42 anos

"Acabei de chegar em casa, resolvi vir andando. Um quilômetro e pouquinho. Coloquei até no aplicativo para saber quanto tempo é da praia daqui da minha casa. Foram dez minutos e um quilômetro de puro desespero. É muito difícil ser mulher, muito desesperador. Estou com essa roupa de malhar, que o top é curto, fico com a barriga de fora. Marca meu bumbum e meu corpo. Os homens se sentem no direito de ficar buzinando, de ficar parando o carro", relatou Laura.


Laura é mãe de Sol de Maria, neta de Preta Gil. (Foto: Reprodução/Instagram)


A modelo questionou até onde iria a liberdade da mulher ao simplesmente caminhar na rua. "Eu só estou exercendo meu direito de ir e vir, de andar. Parece que isso não cabe às mulheres. A partir do momento que você toma a decisão de andar na rua, precisa pensar na roupa que vai andar na rua, para diminuir as chances de esse assédio acontecer. O que já é triste e desesperador. Não é só sair de casa. Vocês tem noção de quanto isso é horrível? O que era para ser uma simples saída, vira um medo".

Ao final da sequência dos vídeos, Laura contou com detalhes como foi desesperador ter passado por isso. “Foram dez minutos de puro terror e pura tensão, de caras buzinando. Teve um cara que parou o carro do meu lado e eu saí correndo desesperada. Vai que ele tem uma arma e me manda entrar, o que vou fazer? Eu fico desesperada, as mulheres são muito vulneráveis. Que vontade de gritar, de chorar. Eu só queria voltar andando para casa”.

(Foto Destaque: Laura Fernandez passa por assédio no RJ e relata desespero. Reprodução/Instagram)

Deixe um comentário