Segundo boletim médico, quadro clínico de Bruno Covas é irreversível

Publicado 15 de May de 2021 às 22:00

Após atualização sobre estado de saúde, amigos e familiares, como Ricardo Nunes, prefeito em exercício, foram até o hospital Sírio-Libanês, onde Bruno Covas, 41,  se encontra desde 2 de maio; até o momento, o prefeito está sedado para não sentir dores.

 

Inicialmente, Covas foi internado após passar mal em casa com náuseas e ter vomitado. Depois do diagnóstico, foi identificado um quadro de anemia e sangramento entre o estômago e o esôfago, locais onde foi diagnosticado o câncer em outubro de 2019 ,além de metástase nos ossos e fígado, identificados este ano . Na segunda-feira (10), a equipe médica havia iniciado uma nova etapa do tratamento, com combinação de imunoterapia e terapia-alvo, para fortalecer o sistema imunológico.

 


https://lorena.r7.com/post/Henry-Cavill-desabafa-apos-receber-criticas-em-seu-relacionamento-E-hora-de-parar

 

https://lorena.r7.com/post/Arthur-afirma-que-aceitaria-convite-para-participar-no-No-Limite-Eu-sou-o-que-o-programa-precisa

 

https://lorena.r7.com/post/Netflix-anuncia-gravacao-de-Santo-serie-com-Bruno-Gagliasso


 

"O Prefeito Bruno Covas segue internado no Hospital Sírio-Libanês recebendo medicamentos analgésicos e sedativos. O quadro clínico é considerado irreversível pela equipe médica. Neste momento, encontra-se no quarto acompanhado de seus familiares", diz boletim médico. Quando um caso é considerado irreversível, o paciente está vivo, mas em estado terminal, ou seja, nenhum medicamento fará com que tenha melhora. O tratamento de Covas retornou no ano de 2021 após células do tumor original se multiplicarem e começarem a circular no sangue.

 

Neste sábado, além de amigos partidários, líderes religiosos e admiradores do prefeto foram até a porta do hospital e se uniram em uma corrente de oração, pedindo por um milagre salvar a vida de Bruno Covas. O presidente municipal do PSDB, Fernando Alfredo, também compareceu no hospital na manhã de sábado.

 

"Um exemplo de vida, igual o avô (Mário Covas), a nossa maior referência no PSDB. Quem perde não é o PSDB, quem perde é o país. Sem sombra de dúvidas, o Bruno seria governador e seria presidente desse país. Ele era a nossa esperança, a esperança da nossa geração", disse Fernando Alfredo 


Covas e o filho Tómas Covas no início do mês durante tratamento contra o câncer. (Reprodução: Intagram / Bruno Covas)


Em semanas anteriores, Covas recebeu em seu quarto hospitalar a visita de João Dória, governador do Estado de São Paulo, além de publicar nas redes sociais que a maior força dos últimos dias é o filho, Tómas Covas, 15. 

 

Até o fechamento dessa matéria, não houve nenhuma atualização do estado clínico de Bruno Covas. 

 

Foto destaque: (Reprodução / Prefeitura da Cidade de São Paulo) 

 

 

Deixe um comentário