Saúde

Saiba como reconhecer os sinais e os sintomas de um câncer colorretal

O câncer colorretal – câncer de intestino, de cólon ou retal – é qualquer câncer que afeta essas regiões. Através de testes de triagem, pode ser detectado antes que os sintomas se desenvolvam

3 min de leitura
06 Jul 2022 - 17h03 | Atualizado em 06 Jul 2022 - 17h03

O cólon é a parte inferior do trato intestinal, que se estende do ceco ao reto. Nele, a água e os sais são absorvidos por alimentos não digeridos e os músculos movem os resíduos em direção ao reto. O cólon contém uma vasta população de bactérias, que têm funções potencialmente importantes, incluindo a fermentação de carboidratos não absorvidos (polissacarídeos não-fibrosos e amido resistente) para liberar energia e ácidos graxos de cadeia curta que influenciam a saúde da mucosa colônica.

O câncer de cólon é um tipo de câncer que começa no intestino grosso e geralmente afeta adultos mais velhos, embora possa acontecer em qualquer idade. Geralmente começa como pequenos grupos não cancerosos (benignos) de células chamadas pólipos que se formam no interior da região. Com o tempo, alguns desses pólipos podem se tornar cânceres de cólon.

Os pólipos podem ser pequenos e produzir poucos sintomas ou até mesmo nenhum. Por essa razão, os médicos recomendam testes de triagem regulares para ajudar a prevenir a doença, identificando e removendo pólipos antes de se transformarem em câncer.

Se o câncer de cólon se desenvolver, muitos tratamentos estão disponíveis para ajudar a controlá-lo, incluindo cirurgia, radioterapia e tratamentos medicamentosos, como quimioterapia, terapia direcionada e imunoterapia. É por vezes chamado de câncer colorretal, que é um termo que combina a região do cólon à região retal.

Os sinais e sintomas do câncer de cólon incluem: mudança persistente nos hábitos intestinais, incluindo diarreia ou constipação ou uma mudança na consistência das fezes; sangramento retal ou sangue nas fezes; desconforto abdominal persistente, como cãibras, gases ou dor; sensação de que o intestino não esvazia completamente; fraqueza ou fadiga; perda de peso inexplicável.


Diferença entre um intestino saudável e um intestino com câncer. (Foto/Reprodução/Freepik)


Muitas pessoas com câncer de cólon não apresentam sintomas nos estágios iniciais da doença. Quando os sinais aparecem, eles provavelmente variam, dependendo do tamanho e localização do câncer no intestino grosso. Em geral, o problema começa quando as células saudáveis na região desenvolvem alterações (mutações) em seu DNA. O DNA de uma célula contém um conjunto de instruções que dizem a uma célula o que fazer.

Células saudáveis crescem e se dividem de forma ordenada para manter seu corpo funcionando normalmente. Mas quando o DNA de uma célula é danificado e se torna cancerígeno, as células continuam a se dividir – mesmo quando novas células não são necessárias. À medida que as células se acumulam, formam um tumor.

Com o tempo, as células cancerosas podem crescer para invadir e destruir o tecido normal nas proximidades. E as células cancerosas podem viajar para outras partes do corpo para formar depósitos lá (metástase). Os médicos recomendam que as pessoas com um risco médio considerem o rastreamento do câncer de cólon por volta dos 45 anos.

No entanto, as pessoas com risco aumentado, como aquelas com histórico familiar, devem considerar a triagem mais cedo. Existem várias opções de triagem – cada uma com seus próprios benefícios e desvantagens. É importante conversar sobre as opções com o médico e, juntos, a pessoa pode decidir quais exames são apropriados.

Alguns medicamentos reduzem o risco de pólipos pré-cancerosos ou câncer de cólon. Por exemplo, algumas evidências associam um risco reduzido ao uso regular de aspirina ou medicamentos semelhantes à aspirina. Não está claro, porém, quais doses e qual período de tempo seriam necessários para reduzir os riscos. Tomar aspirina diariamente tem alguns riscos, incluindo sangramento gastrointestinal e úlceras.

Essas opções são geralmente reservadas para pessoas com alto risco de câncer de cólon. Não há evidências suficientes para recomendar esses medicamentos para pessoas com um risco médio. Se alguém tem um risco elevado, é fundamental discutir os fatores de risco com um médico para determinar se e quais os medicamentos preventivos são seguros.

Foto destaque: Ilustração de câncer colorretal. (Reprodução/FreePik)

Deixe um comentário

Lorena Bueri CEO, Lorena Bueri, madrinha perola negra lorena bueri, lorena power couple, lorena bueri paparazzi, Lorena R7, Lorena Bueri Revista Sexy, Lorena A Fazenda, Lorena afazenda, lorena bueri sensual, lorena gata do paulistão, lorena bueri gata do paulistão, lorena sexy, diego cristo, diego a fazenda, diego cristo afazendo