Notícias

Profissionais da saúde protestam em várias capitais do País contra suspensão do piso salarial

Profissionais da área da Saúde de várias cidades protestam, contra a suspensão do piso salarial da enfermagem, sancionado em agosto, que estabelece o valor mínimo a ser pago para enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem e parteiras como remu

3 min de leitura
21 Set 2022 - 21h44 | Atualizado em 21 Set 2022 - 21h44

Profissionais da área da Saúde de várias cidades protestaram, nesta quarta-feira (21), contra a suspensão do piso salarial da enfermagem, sancionado em agosto, que estabelece o valor mínimo a ser pago para enfermeiros, técnicos e auxiliares  e parteiras como remuneração por suas atividades. Além da Capital Paulista, foram registrados alguns atos também no Rio de Janeiro, no Recife, em Belo Horizonte, em Brasília, em Natal e em Salvador.

“Estamos aqui hoje reivindicando o que é nosso por direito, com uma lei aprovada e sancionada. O país vive sem o Supremo, vive sem Barroso, mas sem saúde não… Isso aqui não é o que nós merecíamos. Valorização e dignidade salarial é o mínimo que nós temos direito”, relatou a profissional." relatou uma profissional.


               

Manifestação de profissionais de enfermagem, em Brasília (foto/reprodução: G1)


No início de setembro, o ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), suspendeu a lei que estabelece o piso para que sejam analisados dados relacionados aos impactos da medida na qualidade dos serviços de saúde e no orçamento de municípios e Estados.

A lei suspensa define que o mínimo que um enfermeiro pode ganhar nos hospitais públicos ou privados é R$ 4.750. Já o piso dos técnicos de enfermagem é R$ 3.325 e o dos auxiliares e parteiras, R$ 2.375.

Para o presidente do Conselho Regional de Enfermagem de São Paulo (Coren-SP), James Francisco dos Santos, o piso é um direito que foi conquistado de maneira legal e democrática e sua suspensão é injusta.

"Consideramos injusta a suspensão do nosso piso, que foi devidamente aprovado pelo Senado, Câmara dos Deputados e sancionado pelo presidente da República", afirmou o representante. 

Além do Coren-SP, o Fórum Nacional da Enfermagem também participou dos protestos desta quarta.
 
 
 
Foto destaque: Profissionais da saúde protestam em Cuiabá (foto/reprodução: Leia Agora)
 

 

 

 

 

 

 

 

 

Deixe um comentário

Lorena Bueri CEO, Lorena Bueri, madrinha perola negra lorena bueri, lorena power couple, lorena bueri paparazzi, Lorena R7, Lorena Bueri Revista Sexy, Lorena A Fazenda, Lorena afazenda, lorena bueri sensual, lorena gata do paulistão, lorena bueri gata do paulistão, lorena sexy, diego cristo, diego a fazenda, diego cristo afazendo