Notícias

Petrópolis: Região Serrana do Rio é novamente castigada com chuva

Grande parte da cidade está sem luz nem água. ‘São inúmeros carros abandonados, ônibus dentro de rios’, disse o secretário de Defesa Civil. Número de mortos chega a mais de 55

3 min de leitura
16 Fev 2022 - 14h48 | Atualizado em 16 Fev 2022 - 14h48

Após deslizamentos e alagamentos causados pelas fortes chuvas que atingiram a cidade de Petrópolis, na Região Serrana do Rio, na tarde desta quinta-feira (15) pelo menos 58 pessoas vieram a óbito.

Vários pontos no centro da cidade foram interditados e as aulas na rede pública da cidade foram suspensas.

A recomendação tanto da Defesa Civil quanto da prefeitura é que os moradores evitem sair de casa, pois está prevista chuva fraca a moderada no fim da tarde, na cidade.

Segundo a Defesa Civil, foram contabilizados 207 ocorrências, sendo 171 por deslizamentos. Equipes especializadas em busca e salvamento foram enviadas para reforçar as buscas por desaparecidos. Mais de 180 militares estão trabalhando no atendimento aos munícipes, oito ambulâncias extras foram empenhadas para atender a região, agora a tarde o Governo do Estado mandou 10 viaturas do Corpo de Bombeiros. No período da manhã 10 aeronaves foram enviadas para a cidade.

No bairro conhecido como Morro da Oficina, no Alto da Serra, a Defesa Civil estima que 80 casas tenham sido afetadas. Em outras regiões, como Caxambu, 24 de Maio e Sargento Boening também há registros.

Foram mobilizados agentes de diversas secretarias, como de Obras, Serviço, Segurança e Ordem Pública, além da Companhia Municipal do Desenvolvimento de Petrópolis para atender a população 


Foto da região do Brejal, em Petrópolis, mostra montanhas marcadas pelos vários deslizamentos de terra em 2011.( Foto Reprodução:Matheus Quintal/Prefeitura de Petrópolis)


Chuva na região Serrana

 

No dia 11 de janeiro de 2011, Petrópolis, Teresópolis e Nova Friburgo viveram a maior tragédia climática da história do Brasil, deixando 900 mortos e quase 100 desaparecidos. Em apenas três horas choveu o esperado para todo o mês de janeiro.

Após a chuva, as cidades pareciam cenas de filmes: montanhas marcadas pelo deslizamento, lama, destroços, bairros completamente soterrados e o pior centenas de mortos que até hoje continuam desaparecidos.

Em 2021, dez anos depois, o governo do estado do Rio ainda previa investir cerca de R$ 500 milhões em obras para revitalizar a região.

Foto Destaque: Carros foram levados com a enxurrada em rua na cidade de Petrópolis. Reprodução/ Tv Globo

Deixe um comentário

Lorena Bueri CEO, Lorena Bueri, madrinha perola negra lorena bueri, lorena power couple, lorena bueri paparazzi, Lorena R7, Lorena Bueri Revista Sexy, Lorena A Fazenda, Lorena afazenda, lorena bueri sensual, lorena gata do paulistão, lorena bueri gata do paulistão, lorena sexy, diego cristo, diego a fazenda, diego cristo afazendo