Cinema/TV

O que sabemos sobre a Emily em Paris?

Emily em Paris chega ao topo das séries mais vistas no mês de seu lançamento. Confira mais sobre o seriado da Netflix.

3 min de leitura
08 Out 2020 - 22h52 | Atulizado em 08 Out 2020 - 22h52

Certamente Emily não volta tão cedo para a terra do Tio Sam. Brincadeiras à parte, o novo seriado da Netflix rende experiências quase táteis ao público. São inúmeras menções a famosa gastronomia francesa; e aos perfumes inconfundíveis. Emily em Paris é recheada de clichê, mas não perde de vista, o inesperado, tampouco a liberdade de um amor platônico.

Do mesmo criador de The Sexy and the City, Darren Star, Emily em Paris, traz Lily Collins vivendo uma jovem profissional de marketing mudando sua vida do avesso para trabalhar numa agência de publicidade em Paris.

Leia mais: Mel Gibson vive Papai Noel caçado por assassino no primeiro trailer de Fatman


Emily em Paris explora vistas turísticas da cidade luz. (Foto: Reprodução/Netflix)


A princípio, um emprego dos sonhos, na cidade dos apaixonados. No entanto, a Paris que Emily vivencia não é como dos filmes, é invasiva, quase indecente e um pouco rude. Aliás, essa caricatura francesa foi alvo de diversas críticas pelos jornais locais. Apesar da série trazer vistas turísticas tradicionais e romanescas, o comportamento dos franceses é apelativo.

Brincadeiras beirando ao bullying, sutis indiretas sobre tomar banho, a falta de amizade entre americanos e franceses e a objetificação da mulher em campanhas publicitárias são alguns dos pontos levantados.

Contudo, Emily em Paris ameniza o tom crítico e preenche a tela com cores vivas, comédia, drama em dose homeopática e um triângulo amoroso meio bagunçado, mas compreensível. O modo desorientado da sua rotina de trabalho e os frequentes atritos com a chefe contribuem para um seriado divertido e leve.

Collins consegue transmitir muita naturalidade no seu não francês, embora a atriz saiba o idioma perfeitamente. Roupas extravagantes também marcam presença, porém há muita singularidade e é possível captar a essência da personagem – o famoso, quero ser notada, mas não tanto.


 Emily e Gabriel vivem um triângulo amoroso. (Foto: Reprodução/Netflix)


Aliás, Emily brinca com a ingenuidade da sensualidade, o platônico está presente, bem presente. Você sente a personagem curtindo a sensação de ser desejada, mas também percebe, quando ela se contém. É visível nos sorrisos e expressões de Emily. Gabriel (Lucas Bravo) é o responsável pela maior parte das dúvidas da moça.

Mas, é preciso contar que mesmo Emily e Gabriel, com o seu vai e não vai, um destaque merecido é para a namorada do rapaz. Pois é, Camille (Camille Razat) rouba cena com carisma, delicadeza e faz querer o mundo inteiro tê-la como amiga.

É para maratonar?

É sim, vale a pena conferir as aventuras de Emily. Ressalta-se que a série alcançou o topo das mais vistas, segundo o The Binge Report.  Apesar da não confirmação da segunda temporada, Star em entrevista ao site de Oprah comentou: “Na segunda temporada, ela fará parte da estrutura do mundo em que vive, ela será mais residente da cidade. Vai ter os pés no chão um pouco mais. Ela está fazendo uma vida lá”.  De fato, seria interessante acompanhar uma Emily mais francesa.

Acabou a pipoca? Relaxa, semana que vem tem mais! Mas dá uma conferida no trailer:


(Vídeo: Reprodução/YouTube)


(Foto Destaque: Emily em Paris. Reprodução/Netflix)

Deixe um comentário