Notícias

Novas regras são impostas para casos de cancelamento e remarcação de viagens aéreas

Novas regras foram atualizadas e entraram em vigor no dia 1 de janeiro de 2022. Passageiros que não puderem embarcar terão que pagar multa ou diferença tarifária em passagens aéreas.

3 min de leitura
15 Jan 2022 - 18h28 | Atualizado em 15 Jan 2022 - 18h28

Após as comemorações de natal e réveillon, o Brasil tem registrado um aumento significante nos casos de Covid-19 e Influenza. Passageiros que tinha viagem programada precisaram mudar os planos e acionar os serviços das linhas aéreas de remarcação e cancelamento.

A partir de 1 de janeiro de 2022 a lei 10.034, editada em recorrência emergencial devido à pandemia, deixou de ser válida. Agora, o passageiro que não puder embarcar na data principal agendada da viagem, terá que pagar multa ou diferença tarifária. As novas regras estão valendo até para pessoas que foram diagnosticadas com Covid-19 e não puderam embarcar devido à contaminação.


Sala de embarque de aeroporto. (Foto: Reprodução/Guarulhos Eeb)


Antes, os passageiros que por ventura não pudessem embarcar na data programada, não tinham custos, como multas. A alteração nas regras pegou os viajantes de surpresa e deixou quem estava com bilhete da passagem emitido bem frustrado.

Foi o caso de uma Brasileira, Professora aposentada Cláudia Struziato, de 56 anos, estava fazendo uma viagem pela europa quando foi surpreendida com diagnóstico da Covid-19, ela voltaria para Portugal na última semana, mas após ter que ficar em isolamento, por conta da contaminação, precisou mudar os planos.

Quando tentou alterar a data da passagem de retorno que já havia sido comprada, se surpreendeu com valor da multa para remarcação de R$ 4.000,00. Ela fez a compra da passagem através de uma agência de viagens, que tentou negociar com a linha aérea, que, por fim, não foi bem sucedida e ainda informaram que o valor não seria reembolsado.

A professora informou que a agência de turismo relatou que seria impossível remarcar a viagem sem nenhum custo e que o ideal seria comprar uma nova passagem aérea. Eles poderiam ter considerado que ela não embarcou por estar contaminada pelo Covid-19 e terem negociado a remarcação ou devolvido parte do valor da passagem.

Foto Destaque: Aeroporto. Reprodução/Freepik

 

Deixe um comentário

Lorena Bueri CEO, Lorena Bueri, madrinha perola negra lorena bueri, lorena power couple, lorena bueri paparazzi, Lorena R7, Lorena Bueri Revista Sexy, Lorena A Fazenda, Lorena afazenda, lorena bueri sensual, lorena gata do paulistão, lorena bueri gata do paulistão, lorena sexy, diego cristo, diego a fazenda, diego cristo afazendo