Mel e seus potenciais nutritivos para nossa saúde

Publicado 16 de Oct de 2020 às 12:10

O mel é considerado um dos produtos mais puros da natureza, derivado do néctar e de outras secreções naturais das plantas que são coletadas e processadas pelas abelhas, possibilitando uma nova fonte de alimentação alternativa potencialmente nutritiva e saudável.Por ser rico em energia, possibilita a realização das nossas tarefas diárias.

Leia mais: Chá e seu potencial no sistema imunológico

A composição do mel depende, principalmente, das fontes vegetais das quais ele é derivado, mas também de diferentes fatores, como o solo, a espécie da abelha, o estado fisiológico da colônia, o estado de maturação do mel, as condições meteorológicas da colheita, dentre outros fatores.

Conversamos com a Dra. Elizabeth Amaral, Nutricionista com MBA em gestão de qualidade em serviços de alimentação. Onde listamos alguns dos benefícios gerados pelo mel. Conheça alguns deles:


 O chá de limão com gengibre, ajuda também a aliviar a congestão nasal, a dor de garganta e os arrepios (Foto:Reprodução/Freepik)


Ajuda no combate a covid-19

Mel juntamente com o pólen, extrato de própolis verde, extrato de própolis vermelha brasileiras e geleia real, são produtos anti-covid, anti-inflamatórios naturais e imunomodulatórios.

 

Aumenta a imunidade

O mel aumenta a imunidade, além disso os flavonoide e polifenóis que atuam como antioxidante são duas principais moléculas bioativas presentes no mel e esses antioxidantes ajudam a neutralizar os radicais livres no corpo.

 

Propriedades antioxidantes

Os antioxidantes possuem a função de combater os danos causados pelos agentes oxidantes, como o oxigênio, tanto nos alimentos como no corpo humano. Nos alimentos, estes componentes são usados para retardar a deterioração, rancidez e descoloração causada pela luz, calor e alguns metais. O ranço em alimentos acarreta perda de qualidade e pode formar substâncias potencialmente tóxicas para a saúde do consumidor.

 

Auxílio na dieta por diabéticos

Antigamente o consumo de açúcares simples era proibido, quando se desejava manter baixos os níveis de glicose no sangue, devendo-se usar apenas amidos. Hoje, açúcares comuns e outros adoçantes nutritivos, como o mel, são permitidos como parte do conteúdo de carboidratos totais da dieta dos indivíduos diabéticos.

 

Suas utilizações no combate a doenças

O mel auxilia em doenças oftalmológicas, como em tratamentos para blefarite (inflamação nas pálpebras) e queratites. Como um agente de limpeza da pele, que se deve provavelmente às suas propriedades bactericidas, hiperosmolares e esterilizantes. Em tratamento de doenças orais, como por exemplo, faringites, que é provavelmente devido às propriedades antibactericidas e anti-inflamatórias. No tratamento de úlceras de pépticas e gastrite. Na inibição de bactérias causadoras de cárie dentária, e no tratamento posterior à extração dentária, cirurgia oral ou periodontites. Além, de ser utilizado no tratamento de infecções urinárias. A ingestão de mel diluído parece contribuir na remoção de coágulos de sangue uterinos.

 

Sua ação na fertilidade

O consumo de larvas de abelha foi mencionado em muitos países africanos, americanos e asiáticos como forma de combater impotência masculina e para elevar libido em homens. O uso de larvas para tratar infertilidade é provavelmente devido ao alto conteúdo de proteína, que é maior que na soja, e próximo ao conteúdo da carne bovina.

 

Curiosidade

O mel cru é usado pelas suas propriedades antioxidantes, antivirais, antifúngicas antibacteriana. É considerado uma superalimentação, além de construtor do sistema imunológico.

 

Siga a receita abaixo do chá de mel com gengibre:

           Receita:

·         2 colheres (sopa) de mel

·         2 fatias de limão siciliano

·         1 colher (chá) de Gengibre Moído 

·         2 xícaras (chá) de água quente

 

(Foto destaque: Mel e seus potenciais nutritivos para nossa saúde. Reprodução/dicasdemulher)

 

Deixe um comentário