Celebridades

Leo Picon é alvo de críticas e ofensas após vídeo polêmico

O influencer paulista pode ser processado e responder por alguns crimes; ele se defende e alega estar tentando entrar em contato com os familiares do menino do vídeo.

3 min de leitura
01 Set 2021 - 22h25 | Atulizado em 01 Set 2021 - 22h25

O influencer Leo Picon se envolveu em uma polêmica nos últimos dias. Nessa terça-feira (31), ele publicou um vídeo em seu perfil oficial no Instagram falando em espanhol com amigos e moradores no bairro da Pina, no Recife, em Pernambuco. Durante a gravação, o artista de 25 anos, ao se dirigir a uma criança para pedir informações em espanhol, acabou chamando o menino de “traficante”, ou “traficante de informaciones”, como o próprio Picon diz. O jovem, educadamente, responde ao pedido do influenciador digital, que se despede com “gracias”.


Leo Picon chamando criança de "traficante". (Reprodução/YouTube)


A brincadeira, entretanto, não teve uma repercussão positiva. Leo foi alvo de duras críticas na internet e pode, futuramente, responder processo por conta da atitude. Segundo reportagem do Splash, da UOL, a qual ouviu advogados e especialistas em direitos humanos, o ex-participante do “De Férias com o Ex-Brasil” tem chances de ser processado por calúnia, discriminação racial, exposição de imagem, danos morais, entre outros fatores.

Ele expôs a imagem da criança em condições desumanas, constrangedoras e vexatórias. Precisa responder processo na vara da infância e juventude do Recife por violações do ECA (Estatudo da Criança e do Adolescente)”, afirma o advogado e especialista em direitos humanos Ariel de Castro Alves . “E pode responder processo de danos morais e materiais para indenizar o menino pelas violações de direitos humanos resultantes dos atos criminosos e ilícitos dele”, completou Ariel.


Leo Picon é alvo de duras críticas após vídeo polêmico. (Reprodução/Instagram)


Posteriormente, em suas redes sociais, Leo Picon se desculpou pelo ocorrido, ressaltando que vem tentando entrar em contato com os familiares da criança a qual aparece na filmagem. “Eu pude entender a ferida em que eu mexi e eu gostaria de pedir desculpa a todos, ao garoto e à família. Estou tentando entrar em contato com eles”, começou o youtuber. “Eu estava a fim de criar conteúdo, criar situações engraçadas. E, dentro desse contexto, essa brincadeira não pegou bem”, disse.

Picon, agora, é foco das críticas dos internautas. Sua última postagem no Instagram, feita na última terça (31), não está ativada para comentários. Entretanto, em seu penúltimo post, no qual as pessoas podem comentar, percebe-se uma chuva de xingamentos e ofensas direcionadas ao paulista. “Ridículo”, disse uma. “Respeite o nosso nordeste”, exigiu outra. Um dos internautas chegou a falar sobre a desativação de comentários do público: “Desativando os comentários? Sem noção”.

Essa é mais uma das polêmicas em que o influencer se envolve. Somente neste ano (2021), são mais duas além dessa. Em abril, ele foi acusado de transfobia, ao afirmar que “beijou um homem sem saber que era trans” e, por isso, chateou-se “por ser enganado”, segundo o próprio. Já em junho, ele indagou, via Twitter, se as perseguições ao criminoso Lázaro Barbosa eram “fake news” para fazer com que as pessoas ficassem em casa por conta de uma possível terceira onda da Covid-19. Vale ressaltar que Lázaro, na época, era investigado e procurado pela morte de quatro pessoas no Distrito Federal.

 

(Foto destaque: Leo Picon. Reprodução/Instagram).

Deixe um comentário