Laticínios e seus impactos na saúde

Beatriz Ferrão - Publicado 19 de Nov de 2020 às 21:11
0 Comentarios

Os laticínios são produtos derivados do leite, extremamente importantes para a manutenção da saúde humana por reduzirem o risco de doenças. Os produtos derivados do leite, são: queijo, iogurte, manteiga, creme de leite, doce de leite, entre outros.

Leia mais: Diferenças entre leite materno e o leite de vaca

O leite é um produto oriundo da ordenha completa e ininterrupta, em condições de higiene adequadas, de vacas sadias, bem alimentadas e descansadas. A maior parte do leite empregado na elaboração de laticínios é o leite de vaca, embora também se possa consumir o leite procedente de outros mamíferos, como a cabra, a ovelha e, em alguns países, a búfala, a camela, a iaque e a égua.


 

Veja acima os 13 maiores produtores de leite do Brasil (Foto:Reprodução/Milkpoint)


Cuidado com a fraude!

A fraude de alimentos é uma questão séria que tem sido alvo de investigações nos últimos anos, sendo uma preocupação em segurança de alimentos e saúde pública. O sistema de produção mundial de alimentos tem crescido nos últimos anos, principalmente devido à globalização e ao aumento da população mundial, consequentemente aumentando o risco de fraudes em alimentos.

A fraude de alimentos é definida como uma substituição, adição, falsificação ou adulteração proposital de matéria-prima, ingredientes, no produto final ou na embalagem do alimento, bem como afirmações falsas ou enganosas sobre determinado produto com o objetivo de ganhos econômicos.

Os tipos de fraudes em alimentos mais comuns são a adulteração, a manipulação, o roubo, o over-run, a falsificação, a simulação e o desvio. A alteração ocorre quando a composição do alimento é alterada pela adição de substância não declarada ou remoção de substâncias para obtenção de benefícios econômicos.

Praticamente todos os alimentos têm o potencial de sofrerem fraudes, mas aqueles que são mais caros ou são produzidos sob condições variáveis de clima e colheita são especialmente vulneráveis. A fraude de alimentos pode ameaçar a segurança de alimentos ou afetar negativamente o desempenho nutricional dos alimentos.

Os alimentos mais adulterados no mundo são azeite de oliva, peixes, produtos vegetais com alegações de “orgânicos”, leite, grãos, mel, café e chá, especiarias, vinho e sucos de fruta.

Rico em nutrientes

De acordo com o artigo “a importância do consumo do leite e seus derivados para a saúde humana”, o consumo do leite é extremamente importante para a manutenção da saúde humana, atuando junto à imunologia passiva, modulação do sistema imunológico, proteção contra hipertensão, proteção contra osteoporose, prevenção do câncer, entre outros.

Alguns importantes alimentos funcionais também são derivados do leite, como os leites fermentados, iogurtes e outros produtos lácteos fermentados. Além, de serem alimentos nutritivos, naturais ou enriquecidos com aditivos alimentares que reduzem o risco de doenças, além de oferecerem vários benefícios à saúde, inerentes à sua composição química.

O leite é um alimento nutricionalmente completo, pois contém teores relevantes de proteínas de alta qualidade, carboidratos, gorduras, vitaminas e minerais essenciais. Assim, o leite e seus derivados são uma parte importante da dieta para a maioria das populações.

Curiosidades sobre o leite

O alto valor nutricional do leite levou ao aumento do consumo em todo o mundo. Seu consumo após os exercícios físicos tem grandes efeitos para a saúde dos músculos, já que o leite atua na regeneração e construção da fibra muscular. O leite quente antes de dormir auxilia no sono.

Nutrientes como o cálcio e o tripofano estimulam o relaxamento e a produção de serotonina, o que nos ajuda a adormecer. Outra curiosidade é que a gordura presente no leite é considerada benéfica para a saúde devido à presença de nutrientes como os ácidos graxos linoleico conjugado (ALC) e oleico.

Produção em alta

Mesmo com a redução no número de produtores e de vacas ordenhadas neste ano, a produção nacional de leite cresceu expressivos 47%, o que significou mais de 9,5 bilhões de litros, superando a marca de 30 bilhões de litros produzidos no ano de 2019.

O aumento da demanda por produtos lácteos foi uma consequência direta de vários fatores, como o crescimento da população nacional, aumento da renda disponível e mudanças nos hábitos alimentares. Neste contexto, o Brasil está entre os cinco maiores produtores mundiais, com 34 bilhões de litros, sendo Minas Gerais, o maior produtor nacional.

Em termos de consumo, o Brasil ocupa a 65ª posição no ranking de consumo mundial de produtos lácteos, com uma média anual de 169 litros por pessoa.

 

(Foto destaque: Entenda quais os impactos dos laticínios na saúde. Reprodução/Lohcus)

Deixe um comentário