Money

Inflação dos EUA bate recorde de aumento em 40 anos, chegando a 7%

Inflação dos EUA tem o maior crescimento nos últimos 40 anos, os números apontam um aumento no início de 2022 e um crescimento nos juros em março pelo Federal Reverse.

3 min de leitura
12 Jan 2022 - 18h50 | Atualizado em 12 Jan 2022 - 18h50

A inflação vem subindo nos últimos anos, porém em 2021 a inflação dos EUA chegou a 7%, sendo o maior avanço nos últimos 40 anos, o índice de preços ao consumidor subiu 0,5% no mês passado, após alta de 0,8% em novembro, informou o Departamento do Trabalho. Nos últimos 12 meses até dezembro, o índice subiu 7,0%, maior avanço anual desde junho de 1982, após aumento de 6,8% em novembro.

A economia norte-americana está sendo totalmente afetada por essa alta na inflação e pelo alto custo de vida que está pesando no índice de aprovação do presidente Joe Biden.

O governo norte-americano informou na última sexta-feira que a taxa de desemprego caiu a uma mínima em 22 meses de 3,9% em dezembro, sugerindo que o mercado de trabalho está no pleno emprego ou próximo a ele.
A lista de razões para o Fed começar a remover sua política monetária expansionista está crescendo”, disse Ryan Sweet, economista sênior da Moody’s Analytics. “A inflação precisaria desacelerar rapidamente para tirar parte da pressão sobre o Fed e é improvável que isso ocorra.


Gráfico de aumento da Inflação. (Foto: Divulgação/valor econômico)


Excluindo os componentes voláteis de alimentos e energia, o índice subiu 0,6% no mês passado, após alta de 0,5% em novembro.
Em 2021 o núcleo de índices de preço ao consumidor acelerou a 5,5% sendo o maior ganho anual desde fevereiro 1991, justificando a aceleração exagerada do aumento da inflação, mas além disso o núcleo da inflação está sendo protagonizado principalmente pelo aumento de preços de serviços como aluguéis e alguns bens, como veículos.

O primeiro trimestre deve observar um pico de inflação, com preços menores de energia e um declínio na inflação de alimentos e automóveis permitindo uma alta mais lenta dos preços para o restante do ano”, disse David Kelly, estrategista-chefe global do JPMorgan Funds em Nova York sobre o ínicio deste ano.

 

Foto Destaque: Bandeira dos EUA com gráfico de aumento. Divulgação/Remessa destaque

LEIA MAIS

Deixe um comentário