Bem Estar

Ginseng: para que serve a planta medicinal

Tradicional do Extremo Oriente, a planta medicinal com efeito estimulante e revitalizante se tornou popular devido a seus inúmeros benefícios à saúde.

3 min de leitura
03 Jun 2022 - 22h00 | Atualizado em 03 Jun 2022 - 22h00

De origem asiática, o ginseng é uma erva medicinal cultivada principalmente na China, Japão, Coreia do Sul e na parte asiática da Rússia. Há milhares de anos ela é usada na medicina chinesa como uma alternativa para o tratamento de doenças inflamatórias, por conter ginsenosídeos (compostos ativos), além de ser usado também para reduzir o estresse, como fonte garantidora de energia e restauradora do equilíbrio corporal.

Disponível para comercialização em diferentes formas, desde raízes secas e frescas, capsulas, comprimidos, bebidas, infusões e cosméticos, o ginseng é da família Araliceae, e possui diversos subtipos, os principais sendo: o ginseng coreano o asiático (Panax ginseng), o siberiano (Eleutherococcus senticosus) e o americano (Panax quinquefolius). Seu desenvolvimento se dá em locais com flutuações de temperatura e pouca exposição ao sol, como em florestas tropicais da América e da Ásia.

Para que serve?  

A erva ajuda a prevenir e tratar transtornos como a depressão, doenças como Alzheimer, Parkinson e Huntington. Possui também poder antioxidante, que ajuda a atenuar os efeitos de radicais livres para as células, além de aumentar a resistência ao estresse físico, químico e biológico dos indivíduos, sendo indicado como tratamento fitoterápico para queixas de desânimo e cansaço.

Devido aos ginsenosídeos possui efeitos anti-inflamatórios, anticancerígenos e antitumoral, além de possuir propriedade imunomoduladora, que aumenta as células de defesa do corpo, como os macrófagos e leucócitos.

Melhora no desempenho sexual; diminuição do estresse e ansiedade; melhora nas condições associadas ao diabetes e melhora dos efeitos colaterais induzidos por quimioterapias também são benefícios da ingestão do ginseng.

Como utilizar  

Especialistas consultadas pelo portal da Uol VivaBem explicam detalhes sobre o consumo e a necessidade de se identificar a procedência da erva, uma vez que é comum a comercialização da erva misturada a extratos de outras plantas, o que pode impactar nos preços e nos efeitos terapêuticos.


Se produzido com o pó da ginseng, o chá poderá ser consumido mais vezes por dia. (Foto: Reprodução/Saúde Dica)


Se ingerido em cápsula, o princípio ativo do ginseng é mais bem disposto no organismo, ou seja, é mais biodisponível, informa o portal. Já o extrato seco do Panax ginseng, assim como a erva em pó e in natura desidratada, pode ser consumida com mais frequência ou em concentrações mais elevadas, para garantir os mesmos resultados que os demais métodos.

Contraindicações

Seu uso não é recomendado para pessoas hipertensas, asmáticas, que possuem infecções agudas ou menstruações excessivas, assim como para pacientes psiquiátricos ou que façam uso de antidepressivos, anticoagulantes, corticosteroides, hipoglicemiantes orais, insulina ou cafeína. Crianças menores de 12 anos, grávidas e lactantes também devem evitar o consumo da ginseng, uma vez que estudos sobre a segurança do consumo nesses grupos ainda não foram concluídos.

 

Foto Destaque: A raiz oriental pode ser consumida de diversas formas, in natura, cápsulas ou pó. Reprodução/Sempre Viva.

VEJA TAMBÉM

Deixe um comentário

Lorena Bueri CEO, Lorena Bueri, madrinha perola negra lorena bueri, lorena power couple, lorena bueri paparazzi, Lorena R7, Lorena Bueri Revista Sexy, Lorena A Fazenda, Lorena afazenda, lorena bueri sensual, lorena gata do paulistão, lorena bueri gata do paulistão, lorena sexy, diego cristo, diego a fazenda, diego cristo afazendo