Celebridades

Gilberto Braga, autor de 'Escrava Isaura' e 'Paraíso Tropical', morre aos 75 anos

Autor de diversas obras de sucesso da televisão brasileira, Gilberto Braga, também conhecido como ‘Giba’, deixa seu esposo, o decorador Edgar Moura, com quem viveu por 42 anos

3 min de leitura
27 Out 2021 - 12h00 | Atualizado em 27 Out 2021 - 12h00

Na noite da última terça-feira (26), o autor Gilberto Braga, de 75 anos morreu no Hospital Copa Star, no Rio de Janeiro, vítima de complicações decorrentes de Auzheimer e de uma infecção sistêmica decorrente de uma perfuração no esôfago. Gilberto faria aniversário na próxima segunda-feira, dia 1 de novembro.

Segundo seu sobrinho, o autor estava internado desde 22 de outubro, sofreu complicações nos últimos dias e não conseguiu resistir.

Diversas vezes premiado, o autor de novelas e peças de teatro, também conhecido como 'Giba', foi responsável por contar estórias que movimentaram o Brasil. Sua estreia como ator ocorreu em 1973, quando assinou dois episódios de Caso Especial: 'As Praias Desertas' e 'Feliz na Ilusão', na mesma época em que atuou como novelista pela primeira vez. 

Gilberto foi o primeiro autor brasileiro formado exclusivamente para a televisão.


Gilberto Braga foi premiado mais de vinte vezes por suas obras. (Foto: Divulgação/Canal Viva)


Entre suas obras de sucesso, estão Dona Xepa, Anos Dourados, Rainha da Sucata, Babilônia, Vale Tudo, Celebridade, Dancin' Days e Anos Rebeldes. ‘Paraíso Tropical’, exibida em 2008 na TV Globo, foi vencedora do Emmy Internacional na categoria de melhor telenovela. A novela está sendo reprisada atualmente no Canal Viva.

O autor também teve uma breve passada pelo teatro, quando traduziu as peças Os Amantes de Viorne (L'Amante anglaise, em francês), em 1971, e O Estranho Casal (The Odd Couple, em inglês), em 1976.

 

Gilberto deixa seu esposo, o decorador Edgar Moura, após mais de 42 anos de união.

https://lorena.r7.com/post/YOU-Novidades-para-proxima-temporada

https://lorena.r7.com/post/Evil-Dead-Rise-teve-suas-filmagens-finalizadas

https://lorena.r7.com/post/Paramount-Pictures-apresenta-dubladores-de-A-Liga-de-Monstros


Famosos lamentam a morte do autor

Vários famosos fizeram postagens em suas redes sociais lamentando a Morte de Gilberto, entre eles atores e jornalistas.

"Gratidão eterna a Gilberto Braga e sua genialidade. Descanse em paz, querido." - Gloria Pires, atriz.

"Muito triste com a notícia da partida de Gilberto Braga…Grande autor, queridíssimo, sempre foi um doce comigo. Me deu 2 personagens incríveis em Paraíso Tropical e Insensato Coração. Ele vai deixar saudade! Meus sentimentos para toda a sua família e entes queridos. Descansa em paz Gilberto…" - Fernanda Machado, atriz

"Era um homem que recebia em sua casa, com conversas inteligentes, bom bate-papo. Tive momentos lindos com ele. Muito amor pra família dele e que ele tenha um descanso. Vamos em frente e agora refletir sobre isso" - Tony Ramos, ator

"Um dos maiores. Vale Tudo estará eternamente na história da dramaturgia" - Luan Borges, jornalista

"Descanse em Paz Gilberto Braga. Meus sinceros sentimentos a família" - Déa Lucia, mãe de Paulo Gustavo

"Gilberto muito obrigada por pensar em mim tantas vezes me dando lindos e inesqueciveis personagens. Sempre no meu coração. Toda minha gratidão" - Betty Faria, atriz

"Que notícia triste sua partida. O Brasil perde um pouco da magia de grandes personagens, vilãs icônicas e boas reflexões em frente à tv. Obrigada por fazer parte da minha história, Gilberto Braga! Descanse!" - Paolla Oliveira, atriz

"Não, mais um amigo morre! Gilberto braga, mais um personagem da minha ABREUGRAFIA que não vai ler. Fiz dele CORPO A CORPO, ANOS DOURADOS, O PRIMO BASILIO...  como te amo, gênio! Deus te receba com pompas e loas! RIP" - José de Abreu, ator e político

"Muito triste com a partida do meu querido amigo Gilberto Braga. Criador de grandes e inesquecíveis personagens que viverão pra sempre em nossos corações.

Descanse em paz" - Patrícia Pillar, atriz

 

Foto Destaque: Gilberto Braga, também conhecido no meio televisivo como ‘Giba’. Reprodução/Cicero Rodrigues/Memória Globo

Deixe um comentário