Música

Gal Costa deixa grandes sucessos da MPB como “Baby” e “Chuva de Prata” nos seus 57 anos de carreira

Considerada uma das maiores artistas brasileiras, sendo uma das cantoras a ter papel essencial no tropicalismo e na MPB. Gal Costa acumulou sucessos e 40 álbuns lançados durante seus 57 anos de carreira,

3 min de leitura
09 Nov 2022 - 13h31 | Atualizado em 09 Nov 2022 - 13h31

Morreu aos 77 anos nesta quarta-feira (9) a cantora Gal Costa, considerada uma das maiores cantoras do Brasil. Gal havia cancelado alguns shows após passar por uma cirurgia para retirada de um nódulo na fossa nasal direita, motivo pelo qual ela não se apresentou no festival Primavera Sound São Paulo no último sábado (5).

Nascida em Salvador no dia 26 de setembro de 1945, Maria da Graça Costa Penna Burgos, foi responsável por cantar lindos clássicos da MPB, que se tornaram famosos em todo o Brasil, como “Baby”, “Chuva de Prata”, “Meu nome é Gal”, “Meu bem, meu mal”, “Pérola Negra” e “Força Estranha”.


                               

                                     Gal teve um papel essencial no tropicalismo e na MPB. (Foto:Reprodução/Itau Cultural)


Iniciou sua carreira em 1965, aos 20 anos, cantando músicas exclusivas de Caetano Veloso e Gilberto Gil. Lançando a música “Eu vim da Bahia”, samba composto por Gil sobre a origem dos dois músicos e que se tornou um clássico da MPB.

O sucesso “Baby” escrito por Caetano Veloso, foi lançado três anos após, a canção havia sido feita por Caetano para sua irmã Maria Bethânia, mas Gal a lançou em disco, projetando a música no álbum-manifesto da Tropicália.


                               

                                      Gal Costa, Gilberto Gil, Maria Bethânia e Caetano Veloso. (Foto:Reprodução/UOL)


Ao longo de sua carreira misturou e passou por diversos estilos musicais, passeando pelo rock, ao suingue consagrado por Jorge Ben Jor, e gravando “Meu nome é Gal”, composta por Erasmo e Roberto Carlos. Gal também gravou composições de Cazuza, Michael Sullivan e Marília Mendonça. Mas foi com “Pérola negra” que a cantora ajudou a revelar Luiz Melodia, que na época estava começando sua carreira como compositor.

“Fa-tal”, “Índia” e “Profana” se tornaram os álbuns de maior sucesso de Gal, que ao longo de sua carreira lançou cerca de 40 produções, entre gravações de estúdio e ao vivo.


                             

                           Gal deixa Gabriel, seu unico filho, responsável por inspirar seu ultimo álbum "A pele do futuro" (Foto:Reprodução/ Folha PE)


Recentemente, a turnê com o show “As várias pontas de uma estrela”, fez com que a cantora ficasse com a agenda cheia após a pandemia, viajando por todo o Brasil, e estando presente na line up de diversos festivais como o Coala Festival e o Festival Nova Brasil, ambos em São Paulo. Gal também faria uma turnê pela Europa ainda este ano.

Gal Costa deixa um legado imensurável de talento, criatividade, dedicação e gentileza para toda uma geração, com músicas que falavam sobre amor, de uma maneira que só ela saberia cantar.

 

Foto Destaque: Gal Costa quando jovem / Reprodução: Spotify 

Deixe um comentário

Lorena Bueri CEO, Lorena Bueri, madrinha perola negra lorena bueri, lorena power couple, lorena bueri paparazzi, Lorena R7, Lorena Bueri Revista Sexy, Lorena A Fazenda, Lorena afazenda, lorena bueri sensual, lorena gata do paulistão, lorena bueri gata do paulistão, lorena sexy, diego cristo, diego a fazenda, diego cristo afazendo