Moda

Faltou representatividade negra no Baile do MET 2021

Com muitas promessas de inclusão de designers negros na moda após o #BlackLivesMatter, não houve uma representatividade expressiva na edição do Baile do MET de 2021.

3 min de leitura
14 Set 2021 - 22h22 | Atulizado em 14 Set 2021 - 22h22

O Met Gala 2021 foi realizado na segunda-feira (13) no Metropolitan Museum of Art Costume, em Nova York, com o tema “Independência Americana”. O evento não serve apenas para mostrar o look dos convidados, ele abre a exposição que ocorre todos os anos no Anna Wintour Costume Center, dentro do Metropolitan Museum. A edição de 2021 foi dividida em duas partes. A primeira parte, intitulada “Na América: um Léxico da Moda”, terá sua estreia no dia 18 de setembro, e tem como temática “um novo vocabulário que é mais relevante e mais reflexivo dos tempos em que vivemos”, e terá destaque as criações de Christopher John Rogers, Conner Ives e Prabal Gurung, disse o curador do instituto Andrew Bolton. Esses nomes emergentes da moda quebram padrões através da representatividade negra e asiática ou pela fluidez de gênero.


MET Gala 2021 (Foto:Reprodução/Getty Images) 


Anna Wintour, responsável pela mostra, explica que cerca de 70% da exposição em cartaz é focada no presente e anseios futuros. Já a segunda parte chamada “A Antologia da Moda”, terá abertura no dia 5 de maio de 2022, vai contar a história da moda nos EUA, e será conduzida para o tema do Met Gala, em 2 de maio de 2022.

Após os protestos de #BlackLivesMatte que tomou o feed do Instagram com quadrados pretos, o objetivo era de que as personalidades da moda se inspirassem no projeto e fizessem acontecer a inclusão e mostrar que a indústria da moda está engajada nas ações de representatividade.

https://lorena.r7.com/post/Look-de-Kim-Kardashian-no-Met-Gala-vira-meme-na-internet

https://lorena.r7.com/post/Os-looks-que-realmente-brilharam-no-METGala

https://lorena.r7.com/post/Anitta-no-MET-Gala-2021


Mas não foi isso o que aconteceu. Muitos convidados simplesmente ignoraram ou não seguiram à risca o tema proposto e acabaram vestindo marcas europeias. Ignorar a temática que tem como foco um futuro agregador e sustentável para usar um look de uma grife só “por vestir”, já é uma controvérsia que precisa ser discutida.

No tapete vermelho vimos muitas homenagens a nomes consagrados da moda, mas, por outro lado, não vimos designers negros que estão firmando o seu espaço no mercado high fashion. Estamos vivendo em uma época em que a diversidade e a inclusão são importantes, mas muitas marcas e designers jovens e negros não tem as mesmas oportunidades.

 

(Foto destaque:Faltou representatividade negra no Baile do MET 2021.Reprodução/Getty Images) 

Deixe um comentário