Celebridades

Em entrevista, Shantal Verdelho dá detalhes sobre a violência que passou em seu parto

Shantal Verdelho dá detalhes sobre seu parto e diz que foi humilhada e xingada pelo médico Renato Kalil. "Eu não entendi o porquê de tamanha pressa e aquela agonia toda."

3 min de leitura
10 Jan 2022 - 11h51 | Atualizado em 10 Jan 2022 - 11h51

O médico Renato Kalil, de 60 anos e 36 anos de carreira, é investigao pelo Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (Cremesp), após a influenciadora Shantal Verdelho denunciar o médico de violência obstétrica.  

O médico se formou na Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo. Atualmente ele trabalha no hospital Albert Einstein, Sírio-Libanês e São Luiz.  

Em uma entrevista feita à repórter Flávia Cintra, a influenciadora digital deu detalhes sobre a violência que sofreu. “Eu tinha alguns motivos para não falar. Além de estar bem emocionalmente, eu não queria a imagem da minha filha exposta desse jeito, num contexto de que a chegada dela foi horrível.” 

A filha da influenciadora, Domenica, nasceu em setembro de 2021. Foi parto normal, no Hospital e Maternidade São Luiz, na capital de São Paulo. Shantal afirma que durante o trabalho de parto, o médico à xingou diversas vezes. De acordo com ela, o médico disse: “P*rra, faz força. Filha da mãe, ela não faz força direito. Viadinha. Que ódio. Não se mexe, p*rra.” 

Alguns vídeos do parto foram vazados na internet, onde se vê as humilhações e xingamentos feito pelo médico Renato Kalil.


 

Shantal e sua bebê, Domenica. (Foto: Reprodução/Instagram)


Na entrevista, Shantal disse: “Foram 48 horas que eu fiquei no hospital. Eu acho que foi um trabalho de parto de aproximadamente umas 12 horas. Ele chegou somente nas duas horas finais que foi quando mudou o clima assim, ele chegou muito apressado. Eu não entendi o porquê de tamanha pressa e aquela agonia toda. [...]E ficava insistindo para o Mateus para que fosse feita a episiotomia. [...] Ele fica falando isso para o Mateus como se eu não tivesse ali, e como se a decisão não fosse minha.” 

A influenciadora afirmou que o médico chegou a pedir para alguém mais forte ajudar a pressionar a barriga. Uma técnica chamada de Kristeller. De acordo com Agnaldo Lopes, presidente da Febrasco, essa manobra é uma pressão feita no fundo uterino. Mas de acordo com ele, desde 2000, o Ministério da Saúde recomenda à não utilizar essa manobra no parto.  

Por fim, a influenciadora disse: “Quando a gente viu o vídeo foi que caiu a ficha mesmo. A primeira atitude que a gente tomou foi de mandar ele para Kalil e mostrar em todas as partes onde a gente se sentiu agredido. Ele me deu uma resposta debochada e me bloqueou no WhatsApp. Ou seja, ele me calou, inclusive. Só que vendo todos os relatos que foram aparecendo depois de histórias iguais e muitas histórias muito piores, eu vi que realmente o buraco era mais em baixo.” 

Outras duas vítimas também denunciam o médico por violência sexual, junto com uma ex-funcionária que contou que sofreu abusos dentro da casa de Kalil. A ex-funcionário titulou ele como um doente.  

O Ministério Público aguarda a conclusão das investigações contra Renato Kalil. O médico negou todas as acusações e não vai se manifestar sobre o caso. Além disso, o médico disse que lamenta por isso estar sendo discutido em redes sociais, com um vídeo editado, onde as falas induzem erro de interpretação.  

 

Foto Destaque: Shantal e Renato Kalil. Reprodução/Instagram

LEIA MAIS

Deixe um comentário