Saúde

Distimia uma forma de depressão ainda pouco conhecida

Com mudanças de humor menos abruptas e sintomas crônicos que podem ser confundidos com traços de personalidade, muitas pessoas ainda desconhecem a doença, o que pode causar grandes transtornos aos pacientes.

3 min de leitura
06 Set 2022 - 18h52 | Atualizado em 06 Set 2022 - 18h52

Nem sempre é fácil dizer quando alguém tem depressão. Enquanto a forma mais grave do transtorno impossibilita o trabalho e a realização de atividades diárias, existe outro tipo de depressão, chamada distimia, que apresenta sintomas mais leves.

A distimia, ou transtorno depressivo persistente, é uma condição crônica que pode começar na infância. Ela afeta de 3 a 6% da população mundial, e tende a levar de 15 a 20% dos pacientes a tentativas de suicídio.

Ela não se manifesta por meio de episódios, mas prevalece por muito tempo, durando até décadas. Por ser constante, é difícil para a pessoa com a doença e aqueles ao seu redor perceberem os sinais, que podem ser facilmente confundidos como traços de personalidade.

A distimia é uma doença que pode levar a danos pessoais muito graves. Os traços mais comuns incluem: irritabilidade, baixa autoestima, tristeza, depressão, pessimismo, mau humor, retraimento social, alterações no sono e no apetite, baixa energia e maior tendência ao uso de medicamentos e sedativos. É comum que pessoas com distemia apresentem altas taxas de absenteísmo e perdas econômicas no campo do trabalho.


mulher com distimia sentada isolada e triste

A distimia gera cansaço, desânimo e autoisolamento. (Foto: Reprodução/Freepik)


O diagnóstico errado é comum, pois os pacientes ao procurarem ajuda de médicos relatam sintomas como cansaço, insônia e falta de apetite, o que pode levar os médicos a interpretar os sintomas como problemas metabólicos.

A maioria das pessoas com distimia também tem outros transtornos psiquiátricos relacionados. Essas condições associadas são principalmente o transtorno depressivo agudo, uma forma muito intensa e aguda de depressão. Além do abuso de medicamentos, ou outros transtornos de ansiedade, como síndrome do pânico ou fobias.

A causa da distimia ainda não é clara. Acredita-se que as causas da distimia sejam semelhantes à depressão comum e incluem: fatores bioquímicos (mudanças no próprio corpo), fatores genéticos (da família) e fatores ambientais (luto e vida cotidiana estressante).

O tratamento da distimia é realizado por meio de psicoterapia e, em alguns casos, o uso de antidepressivos como fluoxetina, sertralina, venlafaxina ou imipramina. Todos devem ser prescritos e dirigidos por um psiquiatra, que ajudarão no desequilíbrio hormonal do organismo. 

Ainda é importante completar o tratamento com mudanças de estilo de vida, como práticas de exercícios, bons cuidados alimentares e de bem-estar mental.

Foto Destaque: A distimia é uma forma pouco conhecida de depressão. Reprodução/Jcomp/Freepik.

Deixe um comentário

Lorena Bueri CEO, Lorena Bueri, madrinha perola negra lorena bueri, lorena power couple, lorena bueri paparazzi, Lorena R7, Lorena Bueri Revista Sexy, Lorena A Fazenda, Lorena afazenda, lorena bueri sensual, lorena gata do paulistão, lorena bueri gata do paulistão, lorena sexy, diego cristo, diego a fazenda, diego cristo afazendo