Digital Influencer

Digital Influencer Jonathan Pires ganha ação judicial contra Instagram

O Influencer Digital teve seus lucros atingidos, devido Instagram desativar sua conta na rede social; Jonathan ganhou o processo, mas sentiu na pele a vulnerabilidade da injustiça digital.

3 min de leitura
26 Out 2021 - 16h00 | Atulizado em 26 Out 2021 - 16h00

O influenciador digital, Jonathan Pires de 30 anos, não imaginava que passaria por um pesadelo depois que teve a sua conta no Instagram desativada de forma arbitrária e sem explicação na noite do dia 9 de Outubro. 

Jonathan Pires é um paulistano e empresário brasileiro que tem como divulgação e parcerias, marcas de roupas e também de agências bancárias onde veio perdê-las sem concluir o contrato com as mesmas por conta dessa infração injusta da citada rede e sentiu o dano sofrido depois que o Instagram tirou a sua conta do ar com mais de 400 mil seguidores.

O dano foi tamanho que acabou atingindo a sua sensibilidade e seus lucros, pois Jonathan trabalha com as redes sociais que é o seu meio de vida hoje, divulgando conteúdos de relevância e realizando ações sociais em comunidades carentes além de promover parcerias com o propósito de ajudar cada vez mais as pessoas de baixa renda social.

A ação judicial foi impetrada pelo seu advogado, Dr Wellington Alexandrino no dia 11 de Outubro onde a ação durou 14 dias saindo a decisão no dia 25 de Outubro dando como causa ganha, a reativação de seu Instagram.


Advogado de Jonathan Pires, Dr. Welligton Alexandrino. (Foto:Reprodução/Internet)


O decorrente ato serve de alerta para todos os demais digitais influencers que podem vir a sofrer o mesmo já que hoje, muitos jovens e também empresários além de celebridades, utilizam da plataforma digital como meio de trabalho e de sobrevivência como divulgação de conteúdos digitais, marcas de roupas, eventos, delivery dentre outros tipos de serviços.

Isso é uma forma de salientar o tamanho do dano que uma pessoa que trabalha de forma online e pela rede social pode vir à sofrer, pois a paralização das vendas e demais conteúdos de forma inapropriada, geral danos irreversíveis como abalo psicológico e perdas de parcerias de total relevância como foi o caso de Jonathan que perdeu suas parcerias com bancos por conta da ilegalidade do Instagram em ter desativado sua conta sem motivo aparente, já que o mesmo não violou nenhuma norma estipulada pela comunidade da rede social.


Processo movido por Jonathan Pires. (Foto:Reprodução/Internet)


Vale lembrar que hoje, com a globalização e o avanço tecnológico cada vez mais forte no mundo, a desativação ou a falta de acesso as plataformas digitais como ocorrem as vezes, gera perdas significativas como aconteceu com o também empresário e criador de conteúdos Mark Zuckerberg, que teve uma perda de 7 bilhões de dólares depois que as redes sociais de sua criação ficaram desativadas por 5 horas no dia 4 de Outubro. 
Investidores venderam papéis e ações da empresa com queda que chegou a 5%, segundo informou o portal Daily Mail.

A política do Instagram em desativar as contas de seus usuários visa o não informe de tal violação. Foi comprovado em juízo que a ré (Instagram) não teve motivo nenhum para realizar tal procedimento onde a mesma agiu arbitrariamente e acarretou perdas e danos ao influenciador digital que hoje, sentiu na pele o impacto da vulnerabilidade que é ter que lidar com a injustiça digital, mas teve como vitória, o seu Instagram de volta.

 

 https://www.instagram.com/_jonathanpires

(Foto destaque: Jonathan Pires teve causa ganha na justiça. Reprodução/Internet) 

Deixe um comentário