Dexter está voltando! A série ganhará continuação com 10 episódios

Publicado 15 de Oct de 2020 às 11:11

Após sete anos fora das telas a série Dexter retornará em uma ministério de 10 episódios, dando aos fãs da obra outra oportunidade de reviver os assassinatos de Dexter Morgan em 2021.

A noticia que já esta causando diversas discussões na internet, foi divulgada pelo presidente do canal Showtime, que também confirmou o retorno de parte do elenco original.

Como o do protagonista Michael C. Hall, que interpretara novamente o assassino em série que trabalha como analista forense. Serão 10 episódios que nascerão da mente do showrunner Clyde Phillips que comandou a trama desde o começo.

E os novos episódios vão retomar a história do serial killer Dexter Morgan do ponto em que a série parou na oitava temporada em 2013. 


(Cena de Michael C. Hall no seriado Dexter. Reprodução:  Showtime Entertainment)


“Só faríamos essa história novamente se pudéssemos contar de uma forma criativa e digna do brilhantismo da série original”, declarou Gary Levine, presidente da Showtime.

"Estou feliz em informar que Clyde Phillips e Michael C. Hall encontraram essa forma, e mal podemos esperar para filmar e mostrar para o mundo", prosseguiu Levine durante a apresentação da novidade.

Leia mais: Um Príncipe em Nova York 2 deve estrear direto no Amazon Prime Video

O presidente da Showtime Entertainment ainda fez questão de destacar a importância da obra na indústria, “Dexter é uma série especial, tanto para seus milhões de fãs quanto para Showtime, já que ajudou a colocar nossa emissora no mapa anos atrás”, declarou Levine.

A produção está prevista para começar em janeiro de 2021 e a estreia deve acontecer no final do ano que vem. "Dexter" teve oito temporadas entre 2006 e 2013 e foi um sucesso de audiência e crítica. Dando a Michael C. Hall o Globo de Ouro na categoria de melhor ator de série dramática pelo papel em 2010.

No Brasil, as oito temporadas completas da série estão disponíveis no Globoplay e no Amazon Prime Vídeo.


(Pôster com parte do elecondo da série Dexter. Reprodução: Showtime Entertainment)


Dexter foi e ainda é uma série muito querida, e até hoje carrega uma multidão de fãs fiéis. A obra que traça uma estrutura de capítulos que mesclam diversos flashbacks do passado. Mostrando o pai de Dexter (James Remar), morto anos antes, instruindo o ainda jovem psicopata, em como parecer normal e cobrir os seus rastros.

Assim, quem assiste tem acesso a um material precioso, que oscila entre presente e passado. E aos poucos vai descobrindo como ocorreu a "lapidação" do serial killer mais querido da televisão.

Os atores e personagens, assim como a história e estrutura da série, são simplesmente incríveis para muitos especialistas. Com honras para Michael, tanto pela atuação, quanto pelo personagem denso e convincente e, sem dúvidas, pelo vício de querer ver cada vez mais.


(Personagem Dexter Morgan nascido do sangue. Showtime Entertainment)


Mas como na vida nem tudo são flores, Dexter também tem seu ponto negativo. A série é conhecida por ter um dos piores encerramentos de seriados de todos os tempos.

Durante toda a série, o espectador acompanha Dexter Morgan lutando com uma força que reside dentro de si, a vontade de matar. E isso realmente acontece acontece de forma esplêndida no começo ele assassinando, esguiando-se das investigações policiais e lidando com seus relacionamentos mais próximos.

Porém, quando [Alerta de Spoiler da última temporada da série] Dexter mata a irmã no hospital para depois despachar o filho e esposa para a Argentina e quase morrer em uma explosão de barco. Nos últimos segundos o público então descobre que ele não só está vivo, como na verdade virou um lenhador qualquer em alguma floresta. E sim para quem acompanhou a obra desde o início esse final não fez justiça a série.

A esperança agora é de que estes novos episódios apaguem essa mancha final e tragam um desfecho razoavelmente digno para uma série que foi tão admirada.

 

(Imagem Destaque: Pôster da série Dexter. Reprodução: Showtime Entertainment)

 

Deixe um comentário