Moda

Copenhagen Fashion Week: Sustentabilidade é o fator principal na semana da moda dinamarquesa

Compromissados a combater a crise climática, exigências foram cobradas às marcas para que o desfile fosse realizado com responsabilidade sustentável e clareza aos clientes.

3 min de leitura
19 Ago 2022 - 15h00 | Atualizado em 19 Ago 2022 - 15h00

Aconteceu entre os dias 9 e 12 de agosto, a Copenhagen Fashion Week, na capital dinamarquesa. O que realmente diferencia de todas as outras semanas de moda, é o foco na sustentabilidade e o esforço da organização em fazer mudanças substanciais na forma como o evento é executado. A organização trabalha para inspirar e incentivar a indústria a tomar medidas para se tornar mais verde.

Para ter suas marcas no evento nesta temporada primavera/verão 2023, as empresas precisaram seguir um código de conduta sustentável, composto por 18 itens com as melhores práticas internacionais de sustentabilidade e impactos sociais.

"Precisamos de um compromisso mais forte para combater a crise climática", diz Cecilie Thorsmark, CEO da Copenhagen Fashion Week. “A ação atual da indústria da moda está sendo combatida por seus enormes volumes de produção e, como resultado, o impacto climático continua aumentando”.

Para o desfile, as marcas precisavam ter, no mínimo, metade da coleção feita e certificada com materiais sustentáveis, como: peças produzidas a partir de estoques “mortos”, reciclados ou matérias tecnológicos, oferecer serviços de reparo para peças, revenda e aluguel de looks, manter seus clientes informados sobre a estratégia de sustentabilidade no site ou loja, diminuir sobras de estoques (o que exige uma mudança na linha de produção), além de ter que provar que os empregos gerados por elas não contam com o trabalho infantil. Zero uso de embalagens plásticas e pele de animais.

O que foi super recomendado pelos organizadores da Copenhagen Fashion Week, foi design inclusivo, não foi um ponto obrigatório, mas criou uma visão de que futuramente precisa de exigência com a inclusão de diferentes corpos para complementar a diversidade nos seus castings.

Um dos destaques nas passarelas, foi a Rotate, que apresentou misturas com cores vivas e muitas referências ao estilo anos 90.


James Cochrane (Foto: Reprodução/Bazzar)


A Rotate marcou o primeiro passo nessa temporada para o metaverso, estreiando seu primeiro NFT, permitindo que os fãs experimentem o vestido da marca intitulado ‘Teresa’. A peça foi exibida como parte desta coleção primavera/verão2023.

 

Foto Destaque: James Cochrane: Reprodução/Bazzar

Deixe um comentário

Lorena Bueri CEO, Lorena Bueri, madrinha perola negra lorena bueri, lorena power couple, lorena bueri paparazzi, Lorena R7, Lorena Bueri Revista Sexy, Lorena A Fazenda, Lorena afazenda, lorena bueri sensual, lorena gata do paulistão, lorena bueri gata do paulistão, lorena sexy, diego cristo, diego a fazenda, diego cristo afazendo