Mundo Pet

Conheça os benefícios do adestramento para o seu pet

Adestrar o seu bichinho é uma saída muito procura por tutores para lidar com problemas comportamentais, mas os benefícios desse método estão muito além disso.

3 min de leitura
22 Nov 2022 - 11h00 | Atualizado em 22 Nov 2022 - 11h00

Se você tem um pet em casa, sabe como muitas vezes eles podem ser desobedientes, não atendendo a comandos e fazendo bagunça. O adestramento ajuda justamente a controlar esses comportamentos e evitar problemas.

Entre os benefícios, os veterinários apontam a melhora da comunicação entre o tutor e seu animalzinho. “Isso porque, ao aprender a obedecer aos comandos do tutor, o pet fica mais livre para expressar os comportamentos próprios da sua espécie, sem comprometer a harmonia do lar”, quem explica é Juliana Almeida Germano, veterinária e especialista em comportamento animal.

Para muito além de um método, o adestramento aproxima a interação entre animal e tutor, que permite pro tutor conhecer as necessidades do seu pet e com isso, até identificar mudanças no comportamento que indiquem sintomas de doenças.

Para a veterinária Mariana Raposo, o adestramento ainda tem outro benefício, o de evitar que o pet estranhe pessoas e lugares. “O adestramento deixa o animal mais confiante e ajuda a evitar comportamentos do pet que não são muito apropriados e estão relacionados à ansiedade e ao estresse", explica ela.

“Um pet adestrado também é mais sociável com outros animais e pessoas desconhecidas, sabe se comportar em qualquer ambiente e tem uma relação mais saudável com a sociedade, como um todo", acrescenta Mariana.

Engana-se quem pensa que o adestramento só pode ser realizado em espaços apropriados, o tutor também pode adestrar o seu bichinho em casa. “O tutor precisa ter paciência e ser persistente, o pet aprende no momento dele. Dito isso, é importante ter uma rotina para o pet com horários estabelecidos para comer e para passear, por exemplo”, explica a Dra. Mariana.

Os treinos diários devem se transformar em um hábito, mas é importante que sejam curtos para não sobrecarregar o animal. Para Mariana 10 minutos diários, separados em duas sessões são o suficiente. Recompensar o pet com um petisco quando ele executa bem um comando é muito recomendado.


Presentear o pet com um petisco é muito usado no adestramento (Foto: Reprodução/Shutterstock)


Muitos casos levam um tutor a buscar um adestramento para o seu pet, mas a veterinária Juliana destaca as questões de convivência, socialização e educação, como ensinar o animal a urinar em locais específicos e passear adequadamente. Alguns problemas comportamentais também levam a essa procura, algumas vezes indicado após consulta com um médico veterinário. Em casos de agressividade, ansiedade de separação, animais que fogem ou se machucam, hiperativos ou que reagem exageradamente a estímulos, como pontua Mariana.

Apesar dos gatos possuírem um comportamento mais livres e independentes, também podem ser adestrados. O momento ideal para começar a adestrar o seu bichinho é a partir do seis e oito meses, com as vacinas em dia, pois o animal quando exposto a ambientes externos e outros animais pode contrair doenças. O tempo de adaptação pode variar bastante, a depender do ritmo do adestramento e do próprio animal. Por isso, tenha paciência e faça com muito amor.  

Foto destaque: Cão adestrado dando a patinha Foto: Reprodução/Petz

Deixe um comentário

Lorena Bueri CEO, Lorena Bueri, madrinha perola negra lorena bueri, lorena power couple, lorena bueri paparazzi, Lorena R7, Lorena Bueri Revista Sexy, Lorena A Fazenda, Lorena afazenda, lorena bueri sensual, lorena gata do paulistão, lorena bueri gata do paulistão, lorena sexy, diego cristo, diego a fazenda, diego cristo afazendo