Saúde

Confirmado caso de 'Super Fungo' Candida auris no Brasil

O fungo C. auris não é transmitido facilmente como a Covid-19, entretanto existe a preocupação de que ele se espalhe pelos hospitais e seja confundida com outras cepas.

3 min de leitura
12 Jan 2022 - 20h58 | Atualizado em 12 Jan 2022 - 20h58

Nesta quarta-feira (12), a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) confirmou o terceiro surto do fungo Candida auris no Brasil. O considerado “super fungo” Candida auris (C. auris) é uma espécie de cepa identificada pela primeira vez na década de 2010. Foi descrito em 2009, na Coreia do Sul, aparecendo mais tarde no Japão. Logo começaram a surgir surtos na Índia, África do Sul, Venezuela, Colômbia, Estados Unidos, Reino Unido e na Espanha.

Em 2015, passou a chamar atenção da comunidade médica após se espalhar por um hospital nos arredores de Londres. Desde então, vem se tornando uma preocupação dos médicos de todo o mundo, devido a sua alta resistência a medicamentos antifúngicos. Estudos destacados pela Anvisa indicam que até 90% das cepas isoladas desse micro-organismo são resistentes a fluconazol, anfotericina B ou equinocandinas, as principais drogas antifúngicas.


Ações de vigilância e controle foram intensificadas contra o Candida auris. (Foto: Reprodução/Kateryna Kon/Getty Images)


Logo após a confirmação, a Anvisa emitiu um alerta de risco para serviços de saúde de todo o país, com orientações de vigilância, prevenção e controle. A notificação da infecção se tornou obrigatória. Com isso, qualquer caso do “super fungo” precisa ser verificado e estudado com atenção , a fim de conter o nível de disseminação.

Segundo o infectologista Flávio Teles, coordenador do Comitê de Micologia da Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI), o fungo possui um alto grau de resistência: "Ela também é multirresistente aos desinfetantes hospitalares mais usados. Há outras substâncias químicas que funcionam, mas é necessário redobrar as medidas de higiene”, afirma Teles.

Conforme divulgado pela Anvisa, o último relato ocorreu em um hospital da rede pública de Recife, em Pernambuco. A confirmação do caso foi realizada pelo Laboratório Central de Saúde Pública Prof. Gonçalo Moniz (Lacen/BA), referência na área. Outro caso suspeito está em investigação laboratorial, entretanto as informações ainda são mantidas em sigilo até se confirmarem.

 

Foto Destaque: Fungo Candida auris. Reprodução: CDC/VEJA

LEIA MAIS

Deixe um comentário