Money

Confira dicas para se proteger contra golpes no Pix no fim de ano

O Pix tem se tornado o meio de pagamento favorito para realizar qualquer compra. No entanto, as suas facilidades também chamam atenção dos criminosos, que se superam cada vez mais em seus golpes.

3 min de leitura
22 Dez 2021 - 11h23 | Atualizado em 22 Dez 2021 - 11h23

Implementado há pouco mais de um ano, o Pix, sistema de pagamento instantâneo criado pelo Banco Central do Brasil (BC), vem conquistando os corações dos brasileiros, tornando-se o meio de pagamento favorito para realizar qualquer compra, seja esta de grande ou pequeno porte. De acordo com o Banco Central, mais de 364 milhões de chaves já foram cadastradas em todo o território nacional. Somente no mês de outubro, o número de transações via Pix ultrapassou 1,18 bilhão. 

 

Entre os inúmeros motivos pelos quais a adesão ao novo modelo de pagamento brasileiro foi tão bem sucedida, está o fato de que suas operações são concluídas em poucos segundos e há gratuidade para pessoas físicas. O BC afirma que o Pix foi o sistema de pagamento instantâneo com aderência mais rápida no mundo. Infelizmente, o novo modelo não agradou apenas aos cidadãos de boa-fé, mas também aos criminosos, que cada vez mais se superam em seus golpes. Segundo dados da Febraban (Federação Brasileira de Bancos), o número de fraudes sofridas por usuários do sistema bancário aumentou  em 165% no primeiro semestre deste ano em relação ao mesmo período do ano anterior. 


Recentemente, o Pix alcançou o feito de bater 51,9 milhões de transações em 24 horas (Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil)


 

Confira dicas para se proteger contra possíveis golpes neste fim de ano:

 

Averigue os dados antes de concluir a operação

Além de permitir transferências por meio das chaves conhecidas - e-mail, CPF, número de celular, chave aleatória - o usuário do Pix também pode escolher efetuar sua transação com um QR Code ou com um código de letras e números. Com isso, muitos estelionatários tentam se passar por pessoas conhecidas a fim de pedir dinheiro emprestado. Geralmente esse tipo de golpe começa com pedidos feitos por aplicativos como WhatsApp ou até mesmo por e-mail, por isso é importante checar o nome, CPF ou CNPJ do destinatário antes de realizar a operação. 

 

Evite cadastrar suas chaves em sites desconhecidos

Outro método bem comum entre os criminosos é atrair as pessoas para falsos links de cadastro de Pix. Desse modo, eles roubam informações pessoais da vítima como CPF e dados bancários, por vezes instalando malwares sem que o usuário saiba. Essa técnica é comumente conhecida como "phishing", ou pescaria em português. Para evitar cair nesse tipo de fraude, é fundamental checar anteriormente os seguintes dados: endereço de e-mail do remetente e link da página do banco citada. Não clique em links antes de averiguar a veracidade da situação.

 

Tenha cuidado com falsas Centrais de atendimento 

Fora das mídias sociais, estelionatários também tentam se passar por funcionários de instituições financeiras a fim de induzir clientes a fornecerem dados sigilosos sobre suas contas ou realizarem procedimentos que permitam aos criminosos acesso total a elas. Com isso, eles conseguem efetuar transações Pix para outras contas de seu interesse. Uma forma de se proteger desse golpe é nunca confirmar dados pessoais por telefone e, caso fique em dúvida, entrar em contato com o canal oficial da instituição financeira.

 

Foto destaque: Pix. Marcello Casal Jr/Agência Brasil

 

 

Deixe um comentário

Lorena Bueri CEO, Lorena Bueri, madrinha perola negra lorena bueri, lorena power couple, lorena bueri paparazzi, Lorena R7, Lorena Bueri Revista Sexy, Lorena A Fazenda, Lorena afazenda, lorena bueri sensual, lorena gata do paulistão, lorena bueri gata do paulistão, lorena sexy, diego cristo, diego a fazenda, diego cristo afazendo