Cantor Caetano Veloso resgata foto e relembra prisão na ditadura

Publicado 09 de Oct de 2020 às 15:57

Após conseguir resgatar seu registro nos arquivos da ditadura, o cantor Caetano Veloso compartilhou em seu Instagram, a versão colorizada da foto tirada após sua prisão, no ano de 1968.

Segundo o post feito pelo cantor na manhã de hoje (9), a imagem foi feita logo após ele ter seus cabelos cortados pelos militares. Recuperado recentemente pelo historiador Lucas Pedretti, o documento faz parte dos arquivos secretos mantidos pela ditadura militar.

Ainda na publicação, ele escreveu: “Colorização de Caetano Veloso preso pela Ditadura Militar. Caetano havia acabado de ter seu cabelo cortado pelos militares. Assista ao clipe oficial ‘Hey Jude’. (Link nos stories)”, convidou o cantor em referência aos 80 anos de John Lennon, comemorados hoje.


Foto foi resgatada e publicada em sua rede social.(Foto: Reprodução/Instagram)


 

Leia mais: Caetano Veloso sobre prisão na ditadura militar: Não chorava e não tinha nenhuma excitação

Em uma das hashtags, Caetano lembrou-se de seu documentário “Narciso em Férias”, que estreou em setembro no “Globoplay”, em que ele recordou com detalhes a sua prisão no período considerado sombrio e de muito sofrimento por diversas pessoas. “Eu não chorava e não tinha nenhuma excitação sexual. Mesmo que eu buscasse, era impossível”, revelou ele.

O documentário “Narciso em Férias” representou o Brasil no 77° Festival de Veneza, realizado no mês passado. Com direção de Renato Terra e Ricardo Calil, a história foi produzida pela companheira e também empresária do cantor, Paula Lavigne.

Caetano foi preso em 27 de dezembro de 1968, quando na ocasião foi retirado de sua própria casa, em São Paulo, por agentes do regime militar. O cantor foi levado para uma solitária no Rio de Janeiro e transferido uma semana depois para outra cela. A prisão ocorreu 14 dias depois do Ato Institucional de número cinco (AI-5), ter sido decretado no final daquele ano. O decretou foi considerado o período mais sombrio da Ditadura Militar, além de ter reforçado o autoritarismo do presidente. O cantor e também amigo Gilberto Gil,que foi preso no mesmo dia.

(Foto destaque: Caetano Veloso. Reprodução/IstoÉ)

 

 

Deixe um comentário