Mundo Pet

Cannabis medicinal como tratamento de algumas doenças de animais

Estudos analisam uso de componente da maconha para revolucionar os medicamentos para animais domésticos, seja epilepsia, convulsões graças ao componente CDB Canabidiol,

3 min de leitura
02 Fev 2022 - 11h15 | Atualizado em 02 Fev 2022 - 11h15

Cannabis medicinal ainda é um produto muito pouco explorado, tanto pelo preconceito e a restrição que temos sobre o uso da planta, mas com o avanço dos estudos podemos saber que alguns derivados dela são bem úteis no tratamento de doenças tanto dos humanos e possivelmente dos animais. 

A maconha ou a marijuana, é obtida de uma planta chamada cannabis sativa, que tem em sua composição diversas substancias sendo uma delas o tetraidrocanabinol (THC) e o canabidiol (CDB), com efeitos psicoativos como sensação de relaxamento e bem-estar. 


Pesquisadores segurando a planta da cannabis (Foto: Reprodução/ Pexels)


O uso da maconha não é permitido no Brasil tanto para fins recreativos quanto para uso medicinal em alguns casos o canabidiol (CDB) pode ser utilizado para fins terapêuticos com a autorização específica. E com resultados positivos em tratamento de algumas doenças do ser humano também pode ser utilizada em animais. 

A Cannabis possui propriedades que ajudam a combater dores crônicas e epilepsia dessa forma está sendo explorado como meio de controle para os animais. A epilepsia, por exemplo é a doença mais comum entre cães atingindo 5% dos animais dessa espécie, e cerca de 20 a 30% dos animais portadores dessa condição não respondem bem aos tratamentos disponíveis. Além disso, algumas substâncias utilizadas em matérias veterinários deixam os animais mais frágeis. 

Já existem estudos nos Estados Unidos para tratamento de cães com canadibiol, onde desde 2021 estão analisando as possibilidades e a eficácia do produto. Com óleo de canadibiol aplicado em gotas conseguindo controlar casos de convulsões e epilepsia em seres humanos e em alguns animais. 

E em casos que já começaram a utilizar para tratamento de seus animais, existe um protocolo chamado Low dose, que come o próprio nome diz é uma dosagem menor aos animais que começaram o tratamento, a dosagem baixa dura de 5 a 10 dias e com base no resultado e comportamento a dosagem pode aumentar como diminuir ainda mais. 


Labrador bebendo pelo conta gotas. (Foto: Reprodução/ Erin Hinterland/ Pixabay)


Da forma que começamos a estudar os seus componentes conseguimos aliviar muitos problemas do dia a dia que seriam fáceis de resolver com a liberação para estudo sem restrição, mas o processo é complicado e com muitos detalhes além de tabus, que devem ser quebrados para melhorar a qualidade de vida dos pets e dos donos.

 

Foto Destaque: Cachorro tomando remédio. Reprodução/ Medterra CBD/ Instagram.

Deixe um comentário

Lorena Bueri CEO, Lorena Bueri, madrinha perola negra lorena bueri, lorena power couple, lorena bueri paparazzi, Lorena R7, Lorena Bueri Revista Sexy, Lorena A Fazenda, Lorena afazenda, lorena bueri sensual, lorena gata do paulistão, lorena bueri gata do paulistão, lorena sexy, diego cristo, diego a fazenda, diego cristo afazendo