Brad Pitt e Angelina Jolie disputam guarda dos filhos na justiça

Publicado 10 de Oct de 2020 às 16:41

A disputa judicial entre o ex casal Brad Pitt e Angelina Jolie continua. O casal, que está divorciado desde 2016, está há quatro anos na justiça em processo pela guarda de seus cinco filhos: Pax (16 anos), Zahara (15), Shiloh (14), Vivienne e Knox (12), Maddox (19) não se encontra no processo por ser maior de idade.

Leia Mais: Demi Lovato revela quando percebeu sua atração por mulheres

O site Entertainment Tonight revelou, através de uma fonte, que Pitt deseja metade da guarda das crianças e que essa decisão seja mantida. A fonte contou também, que apesar do ator não concordar com a criação de Angelina, ele reconhece o amor da atriz pelos filhos, mas também entende que sua presença é necessária para a formação das crianças.

A fonte do site revelou que:  "Angelina quer ser justa quando se trata de custódia. Ela é muito estruturada com as crianças. Brad tem grandes esperanças de que  possam tentar fazer isso funcionar por causa da importância da co-parentalidade”. E contou que o astro tentou evitar um julgamento pois não queria impactar negativamente a vida de ninguém. “É importante para Brad que as crianças não se preocupem com a situação atual de seus pais e que não se sintam presas de forma alguma. Este é um desafio devido à idade deles, mas ele está fazendo o que pode”, explicou o Entertainment Tonight sobre o ponto de vista de Pitt, que diz apenas querer passar mais tempo com os filhos.


O casamento ocorreu oficialmente em 2014, após nove anos de namoro, mas durou apenas dois anos. (Foto: Reprodução/ Instagram)


Para iniciar o julgamento pela metade da custódia, ambos solicitaram a presença de várias pessoas com quem conviveram durante o relacionamento para depor. Entre os nomes chamados por Pitt, está a atriz Jillian Armenante, colega de Jolie no filme 'Garota Interrompida' (1999), além de um antigo assistente pessoal da atriz. O galã, também chamou vários psicólogos infantis que atenderam seus filhos ao longo do anos. 

A publicação destacou que também haverão testemunhas em comum para os dois lado, como a médica Alyce LaViolette, especialista em violência doméstica. Em 2016, Brad, supostamente, atacou um de seus filhos no avião particular do então casal, o acontecido teria sido o que ocasionou o divórvio, segundo o site TMZ. Nenhum dos filhos do casal está listado para depor durante o processo. 

(Foto Destaque: Reprodução/ Michael Kovac/ Getty Images)

Deixe um comentário