Áudios vazados de Mc Maylon contradizem depoimento

Publicado 20 de Feb de 2021 às 14:30

O jornalista Betoh Cascardo divulgou, nesta semana, alguns áudios vazados de Mc Maylon, dando a entender que não era virgem na data do estupro, o que vai contra ao seu primeiro depoimento acusando Anderson Leonardo. O crime teria acontecido em 11 de dezembro, época que ele afirma que ainda era virgem, porém, os áudios são de 20 de novembro, onde o jovem relata a relação que teve. “Ih, dei horrores ontem, no hotel. Só guindaste pra me tirar de cima... Hoje tem de novo, amanhã também e depois de amanhã, também.”, conta Maylon no áudio. Ouça: 



Além dos áudios, Cascardo inseriu publicações antigas no Instagram, onde o jovem responde aos seguidores que está em um relacionamento sigiloso com um pagodeiro. “Assim que é bom, tudo no sigilo.”, admite o Mc, além de afirmar que a pessoa em questão é mais velha, e também o banca.

Logo que os áudios foram publicados, o caso voltou a tomar uma proporção grande e Maylon resolveu se pronunciar através do Instagram, declarando: “Um @ quer desfocar do crime de estupro. Tudo fake News”. O jornal Extra também divulgou que o acusante estaria sofrendo ameaças e perseguições, além do jovem dizer que “os fatos estão sendo tirados do contexto”, afirma. Seguindo os stories, o Mc pede para o público não acreditar em fake News e que vai lutar pela própria dignidade até o fim da vida.


https://lorena.r7.com/post/Kim-Kardashian-pede-divorcio-do-rapper-Kanye-West

https://lorena.r7.com/post/preview/Irma-de-Neymar-Rafaella-Santos-abre-Bazar-em-prol-de-ajudar-criancas-carente-na-Africa

https://lorena.r7.com/post/BBB-21-Sarah-afirma-que-indicara-Projota-ao-paredao 


Na tarde de ontem (19), Maylon e a advogada Fêh Oliveira, convocaram o Superintendente de Políticas Públicas LGBTI da Prefeitura do Rio de Janeiro, conseguindo apoio da Secretaria de Direitos Humanos. “Conseguimos o apoio da Secretaria de Direitos Humanos, através do Programa Estadual Rio Sem LGBTIfobia, que está me dando suporte para que minha denúncia seja devidamente respeitada pelas autoridades da Polícia Civil.”, publicou Maylon em sua rede social.


                                           

Mc Maylon e advogada Fêh Oliveira com Ernane Alexandre e Denise Taynáh.

(Reprodução Mc Maylon / Instagram)


O vocalista do grupo Molejo foi acusado no dia 3 de fevereiro e, desde então, Maylon corre atrás de seus direitos como vítima, que foi convidado para uma reunião de negócios, mas foi levado a um motel por Anderson. O caso segue sendo investigado pelo 33ª DP, onde foi feita a denúncia.

Até o fechamento desta matéria, não houve pronunciamento de Anderson.  


(Foto Destaque: Reprodução/ Instagram @Mc Maylon)

Deixe um comentário