Saúde

Aprenda a se prevenir contra a gripe e o coronavírus

A contaminação por influenza H3N2 cresce no Brasil junto aos casos da variante Ômicron do coronavírus. Saiba como fazer a prevenção em um contexto de tantas infecções virais.

3 min de leitura
22 Dez 2021 - 18h00 | Atualizado em 22 Dez 2021 - 18h00

A Influenza H3N2, a cepa Darwin, é um subtipo de influenzavirus A como o H1N1 e apresenta sintomas semelhantes ao da gripe comum. Atualmente, os números de casos da H3N2 estão crescendo no Brasil, sobretudo no Rio de Janeiro, São Paulo e Salvador. Embora o vírus circule no país durante todo o ano, sua manifestação clínica costuma ocorrer no outono e inverno. No entanto, este ano o patógeno está com alta transmissibilidade também no verão. Em entrevista à Sanar, o infectologista Dr. Álvaro Furtado indica que o fenômeno incomum pode estar relacionado à baixa cobertura vacinal contra a gripe e a flexibilização das medidas preventivas contra a covid-19.

As campanhas foram centralizadas para a vacinação contra a Covid-19. Tivemos as campanhas de influenza, mas a adesão à vacina da gripe foi pequena. Quando há uma baixa adesão, também há um nível mais baixo de proteção”, explica o médico.

Outro ponto importante é a propagação da variante Ômicron, do novo coronavírus, o que pode gerar dúvidas e pânico nos pacientes. De acordo com o Instituto Butantan, a variante descoberta pela cientista Raquel Viana na África do Sul, tem como sintomas mais comuns:

  • Cansaço extremo
  • Dores pelo corpo
  • Dor de cabeça
  • Dor de garganta

Para a Influenza H3N2, os sintomas mais comuns são:

  • Dor de cabeça
  • Febre
  • Congestão nasal

Jovem com sintomas de gripe. (Foto: Reprodução/Pixabay).



https://lorena.r7.com/post/Pessoas-com-sintomas-leves-de-Covid-podem-testar-positivo-de-maneira-prolongada

https://lorena.r7.com/post/Brasil-possui-27-casos-confirmados-da-omicron

https://lorena.r7.com/post/Moderna-afirma-que-a-dose-de-reforco-fabricada-pela-farmaceutica-aumenta-a-imunidade-contra-a-variante-omicron


Tal como uma gripe comum, detectar a cepa Darwin inclui a realização de exames laboratoriais. Em casos sintomáticos que incluem o contato com uma pessoa gripada, é necessário ir ao médico e fazer testes para definir se a condição é influenza ou coronavírus. Em alguns casos, a pessoa só está gripada, mas entra em pânico pelo receio de se tratar do novo coronavírus.

Para prevenir as doenças, é importante tomar a vacina contra a gripe (distribuída gratuitamente pelo governo), sendo essencial aos idosos e crianças. Ainda, utilizar máscaras e manter o distanciamento social diminui de forma considerável o contágio pelo coronavírus e a influenza. Lembre-se também de não permanecer em locais fechados por muito tempo e evitar o contato com olhos e boca antes de lavar as mãos. A higienização das mãos pode ser feita com água e sabão ou álcool 70%.

Foto Destaque: Coronavírus no mundo. Foto: Reprodução/Pixabay.

Deixe um comentário