Allan Gregorio: Avatares 3D serão o futuro da indústria da moda e do entretenimento

Publicado 04 de May de 2021 às 18:45

O designer de realidade aumentada e virtual, Allan Gregorio, é responsável por criar avatares digitais realistas para os desfiles das Semanas de Moda ao redor do mundo e para a industria do entretenimento durante a pandemia.

A pandemia trouxe diversas adaptações não apenas para o badalado mundo da moda, que passou a realizar desfiles que misturam o virtual com o real, como também a industria do entretenimento, que se viu tendo de substituir grandes eventos presenciais por alternativas que mesclam o uso de avatares 3D e Realidade Aumentada

O designer e especialista em Realidade Aumentada (AR), Allan Gregorio conta que, não apenas este é o futuro de ambas indústrias, moda e entretenimento, fazer cada vez mais uso de recursos de realidade virtual (VR) e AR, como também tem trabalhado junto a grandes marcas para apresentar o que há de melhor na moda e alta costura durante grandes Semanas de Moda como a  London Fashion Week e a Amsterdam Fashion Week.

"Os grandes ateliers estão encontrando novas maneiras de mostrar suas coleções e expressar suas ideias durante as Semanas de Moda, investindo na experiência digital, em lugar de grandes desfiles e apresentações, nesta temporada. Tenho criado avatares e explorado a tecnologia para oferecer o máximo de possibilidades para este universo fashion e também para o universo do entretenimento.” 


A Realidade Aumentada virou febre ultimamente. (Foto:Reprodução/Internet)


AR na Amsterdam Fashion Week

O designer está criando avatares virtuais para desfilarem as peças imaginadas pelas grifes que possibilitam que os compradores e fashionistas possam visualizar a peça em cada detalhe, vestido o corpo de cada um dos modelos virtuais.” 

Segundo Gregório, a ideia é ser praticamente um Netflix da moda. “Assim como foi na London Fashion Week, o line-up da AFW deve estar um pouco mais enxuto do que o costume, mas cada designer terá sua própria página para mostrar suas coleções e criar um link direto para sua loja, o Instagram ou suas plataformas de comércio eletrônico.

Assim, os compradores poderão fazer pedidos instantaneamente e a imprensa terá a possibilidade de interagir online com os membros da equipe da marca.” 


A RA (Realidade Aumentada) tem a capacidade de criar diversas cenas. (Foto:Reprodução/internet)


Tendência

Segundo o designer, a tendência é que mesmo com o avanço da vacinação contra a covid-19 em toda a Europa e Estados Unidos, a integração do físico com o digital continue cada vez maior. “Os desfiles físicos nao vão acabar. Eles representam o glamour e a força dessa indústria, mas o virtual passará a ser um complemento ao tradicional. Daqui pra frente, vamos continuar tendo essas duas vertentes, cada vez mais unidas.”

Para o entretenimento, Gregorio prevê o mesmo. “O processo inerente à criação de um humano digital é, por norma, bastante longo, sendo necessárias centenas de horas e diversas áreas de trabalho específicas como modelagem, manipulação, animação, entre outras.

No entanto, seu uso tem sido cada vez mais presente em produções de cinema e TV. Essa integração do real com o virtual e da realidade aumentada vai crescer ainda mais, possibilitando coisas que antes eram apenas imaginação”, conclui.

 

(Foto destaque: A Realidade Aumentada tem a capacidade de criar diversas cenas e protótipos. Reprodução/Internet)

Deixe um comentário