A fazenda: Raissa surta pela segunda vez, após indicação a roça

Publicado 01 de Oct de 2020 às 10:40

Raissa não aceita a quantidade de votos que levou na terça-feira (30) e acaba se descontrolando. Ela pegou um frasco de hidrante e jogou no rosto de Cartolouco, na camisa de Biel e em cima de Juliano, que posteriormente foi atrás, apontando o dedo e mandando ela o respeitar. Momento turbulento para a segunda roceira que tomou 06 votos da peãozada. E ainda teve a má sorte de ser indicada pelo Juliano Ceglia direto para a roça sem a oportunidade de disputar a prova do fazendeiro.

Este foi motivo suficiente para a participante perder o controle e ao retornar para a casa começar a chorar e ficar descontrolada. Muitos se preguntam porque a produção da A Fazenda não tomou nenhum posição sobre esses continuos atos da peõa. Desde a primeira reação que ex-vice Miss Bumbum teve, foi revelado aos participantes que sofria da Síndrome de Burderline, que tem se agravado por estar confinada com pessoas de diversos temperamento.


Sequência aonde Raissa joga o creme em Biel e Juliano. Segurada por Stéfani e Juliano entra no quarto apontado o dedo. (Fonte: Reprodução/Afazenda12)


A psicóloga Talyanne Nobre, fazendo referência a Dalgalarrondo, 2008, esclarece que "pode ser caracterizado por sintomas relacionados a afetividade, comportamentos e sintomas psicótico. É típico deste transtorno, alguns fenômenos clínicos como episódios psicóticos de curta duração, [....] além da impulsividade e uma maior frequência de conturbadas relações interpessoais, onde não se consegue obter satisfação".

Leia mais: Cartolouco se desculpa com Raissa Barbosa apos formacao de roca Errei

Nobre ressalta ainda que "O tratamento mais indicado é a terapia com um profissional psicólogo(a). Em alguns casos de maior gravidade, pode se fazer necessário, temporariamente, o trabalho em conjunto com o médico psiquiatra, prescrição de medicamentos e ou até, hospitalização". 

Em um artigo - Borderline - no limite entre a loucura e a razão, identificamos que "apesar de não ser tão divulgada quanto outros transtornos psiquiátricos, afeta de 1 a 2% da população geral, 10% de pacientes psiquiátricos e 20% dos internados em hospitais, sendo que a maior parte das pessoas afetadas (até 70%) corresponde a mulheres",CARNEIRO, 2004.

(Foto Destaque: Foto motagem de Raissa em descontrole. Reprodução/Afazenda12)

  

Deixe um comentário