Money

Senado aprova fim de cadastro negativo de microempreendedores durante a pandemia

Projeto que suspende cadastro negativo de pequenos negócios durante a pandemia foi aprovado pelo Senado nesta quinta-feira (19). Ele pretende suspender todas as inscrições de débitos das microempresas e empresas de pequeno porte no CADIN.

3 min de leitura
20 Ago 2021 - 17h02 | Atulizado em 20 Ago 2021 - 17h02

O projeto que suspende o cadastro negativo de pequenos negócios durante a pandemia foi aprovado pelo Senado Federal nesta quinta-feira (19). Originalmente proposto pelo senador Wellington Fagundes (PL-MT), a proposta segue para a Câmara dos Deputados. 

 

No documento oficial, o projeto pretende suspender todas as inscrições de débitos das microempresas e empresas de pequeno porte no Cadastro Informativo de Créditos não Quitados do Setor Público Federal (CADIN) durante a duração da pandemia.


 

Senador Wéllington Fagundes (PL-MT) propôs o fim do registro no CADIN para microempreendedores na pandemia


 

Proposto originalmente no ano de 2002, o CADIN é um banco de dados onde se contabilizam os débitos de pessoas físicas e jurídicas com órgãos de administração pública. Os débitos com órgãos estatais são registrados no sistema, que é muito utilizado no momento de aprovação de créditos e financiamentos.

 

De acordo com a pesquisa realizada pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE), 92% das pequenas empresas brasileiras tiveram dívidas em mora com recorrência por causa da queda do lucro na quarentena. Consequentemente, tais empresas tiveram mais empréstimos negados no país: apenas 25% delas conseguiram realizá-los, segundo a pesquisa.

 

Com base nesses dados, o senador Wellington Fagundes (PL-MT) desenvolveu o Projeto de Lei N° 1585, como tentativa de auxiliar os pequenos empresários na suspensão do nome no sistema. Após a apresentação inicial, a relatora Daniella Ribeiro (PP-PR) incluiu os microempreendedores na proposta, além de estender a suspensão de cadastros para seis meses após a pandemia.

 


Banco Central anuncia alta na atividade econômica do país

 

De Curitiba para o mundo: saiba mais sobre a trajetória de Felippe Percigo

 

Para atrair o público jovem, Visa aposta em cartões vinculados a criptomoedas


 

Se aprovado, o projeto poderá auxiliar pequenos empresários a expandirem empréstimos e solicitarem créditos para seus negócios, já que o CADIN não constará mais no sistema. Assim, microempreendedores individuais, microempresas e empresas de pequeno porte estarão livres do cadastro no CADIN até meio ano após o fim da pandemia do coronavírus.

 

O senador comemorou a aprovação do projeto em seu Twitter: ‘’Foi aprovado no Senado o projeto de minha autoria que suspende a inscrição de dívidas de microempresas e empresas de pequeno porte no Cadin. Precisamos salvar essas empresas e o emprego das famílias brasileiras’’.

 

(Foto destaque: Reprodução/Fabio Rodrigues Pozzebom)

Deixe um comentário