Notícias

Fernando Casoto lutou muitos anos contra o vício e fundou o Grupo Casoto, com clínicas de recuperação em diversos estados

Há 15 anos, Fernando Casoto dedica- se à missão de ajudar milhares de pessoas na recuperação de dependência química.Porém, a história dele com o mundo das drogas é ainda mais antiga.

3 min de leitura
22 Jun 2021 - 13h31 | Atulizado em 22 Jun 2021 - 13h31

Há 15 anos, Fernando Casoto dedica- se à missão de ajudar milhares de pessoas na recuperação de dependência química. Porém, a história dele com o mundo das drogas é ainda mais antiga.

 Na infância, o paulistano cresceu com o pai, dependente, e o avô, alcoólatra, e também se envolveu com psicotrópicos. Depois de vencer o próprio vício, ele fundou uma iniciativa para ajudar quem luta contra o uso desenfreado de substâncias psicoativas.

 

 Considerado um transtorno mental, além de um problema social pela Organização Mundial de Saúde (OMS), a dependência química é uma doença crônica, que atinge indivíduos que fazem uso constante de determinadas drogas.


                                                                         (Reprodução/Instagram)


 

 Estima-se que 35 milhões de pessoas no mundo sofrem de transtornos relativos ao uso desenfreado de substâncias psicoativas e necessitam de tratamento. O dado foi divulgado no último Relatório Mundial sobre Drogas, realizado pelo Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crimes (UNODC).

 

 Apesar da realidade ser preocupante, histórias de superação como a de Fernando, felizmente, ainda existem. “Acabei entrando nesse mundo na adolescência e, aos 24 anos, cheguei a uma situação insustentável. Quando me vi sem saída, depois de ter perdido tudo, procurei ajuda, e foi assim que minha vida começou a mudar”, relembra.


                                                                (Reprodução/Instagram)


 Abstinência

 Nascido e criado em São Paulo, ele foi internado em uma comunidade terapêutica na cidade de Suzano (SP), onde passou por um processo doloroso de desintoxicação sofrendo com os sintomas da abstinência física e mental.

 

 Depois de seis meses de tratamento, quando estava em condições melhores, passou a trabalhar no local e então percebeu que suas dores eram as mesmas de muitas pessoas mergulhadas nesse mundo.

 

 O mesmo medo que ele teve, de encontrar locais de recuperação hostis — até com práticas de tortura ou problemas similares —, era compartilhado por muitos. A dificuldade de encontrar tratamento adequado também.

 

 A ideia de socorrer quem passou pelas mesmas situações que ele o motivou a abrir o Grupo Casoto, uma organização com grande experiência no direcionamento, auxílio e encaminhamento para internação e tratamento de dependentes químicos e ajuda aos familiares.

 

 Tratamento Humanizado

 Depois de anos no mercado, ele se orgulha em dizer que já contribuiu com a recuperação de mais de 25 mil usuários de drogas.

 

 “Além de todas essas pessoas que tratamos, também ajudamos outras que precisam de ajuda a encontrar apoio, mesmo que elas não possam arcar com os custos da clínica. Acredito que a minha grande ajuda foi trazer tecnologia para conseguir ajudar mais pessoas”, afirma.

 O empreendimento se distribui em mais de 85 clínicas pelo Brasil e no Paraguai, e conta com profissionais de diferentes áreas capacitados para orientar dependentes na luta contra o transtorno.

 

 Conheça seus Canais Oficiais:

 

www.grupocasoto.org

 

www.facebook.com/grupocasoto

 

https://www.instagram.com/grupocasoto

 

WhatsApp: (11)94797-6909

 

 

Deixe um comentário