Notícias

Acaba a rebelião do grupo Wagner contra o governo russo

Líder do grupo Wagner desiste da rebelião contra Putin, após negociação intermediada por presidente de Belarus. Governo russo confirma acordo.

24 Jun 2023 - 20h40 | Atualizado em 24 Jun 2023 - 20h40
Acaba a rebelião do grupo Wagner contra o governo russo  Lorena Bueri

O líder do grupo mercenário Wagner anunciou, no começo desta tarde (24), que desistiu da rebelião contra Vladimir Putin. Segundo ele, existiam muitas vidas ameaçadas no combate.

As tropas do grupo já se retiraram do local em que estavam acampadas. Yevgeny Prigozhin, ordenou que seus soldados voltassem para as bases ucranianas.

O presidente de Belarus intermediou a negociação. Alexander Lukashenko divulgou um áudio em que Prigozhin confirmava ter concordado com a rendição.

O líder do grupo Wagner ainda não veio a público confirmar o acordo, mas imagens aéreas flagraram as retiradas das tropas de mercenários. O acordo foi confirmado pelo governo russo.

O governo brasileiro não chegou a se pronunciar sobre o assunto. Segundo o presidente Lula, ele preferia se informar antes de transmitir qualquer opinião.

A rebelião durou menos de 24 horas. Mesmo assim, foi considerada a pior crise política em quase 25 anos do governo de Vladimir Putin.


Vladimir Putin (Foto: Reprodução/ Instagram)


O grupo Wagner foi fundado em 2014 e sempre apoiou o Kremlin. Eles ajudaram o governo a tomar territórios ucranianos neste mesmo ano.

Já na guerra da Ucrânia os mercenários foram usados para tomar a linha de frente na batalha. O grupo Wagner é responsável pelas vitórias nas cidades de Bakhmut e Soledar.

As sanções dos países mais ricos do mundo contra a Rússia por causa da guerra afetaram as finanças dos mercenários. Yevgeny Prigozhin precisou recrutar prisioneiros e civis russos para expandir o grupo durante a guerra.

Apenas na Ucrânia existem 20 mil membros do grupo Wagner. O interessante é que, a Constituição russa proíbe a existência de grupos militares privados. O governo russo, no entanto, declara que o grupo é uma segurança armada ao local privada.

A Rússia tem contratado o grupo para atuar em explorações na África. Os mercenários têm influenciado na política de países africanos e atuado em alguns conflitos. O número de grupos mercenários tem aumentado no mundo, graças à procura de alguns países pelos serviços.

 

Foto Destaque: Guerra. Reprodução/ Pixabay

VEJA TAMBÉM

Papa Francisco apela por paz na Ucrânia e em outras regiões em conflito Lorena Bueri

Papa Francisco apela por paz na Ucrânia e em outras regiões em conflito

Papa Francisco pede solução diplomática para a guerra na Ucrânia, expressa sua preocupação com a violência na República Democrática do Congo e roga por orações
Guerra na Ucrânia: entenda a importância e o compromisso do G7 após dois anos de conflito Lorena Bueri

Guerra na Ucrânia: entenda a importância e o compromisso do G7 após dois anos de conflito

O G7 prometeu apoiar a Ucrânia durante o conflito com a Rússia, destacando seu compromisso em fornecer assistência política, econômica e militar pelo tempo necessário
Mesmo após polêmica, Lula reitera que Israel pratica genocídio em Gaza Lorena Bueri

Mesmo após polêmica, Lula reitera que Israel pratica genocídio em Gaza

Em evento no RJ, Lula reitera críticas a Israel enfatizando a urgência de ações concretas para promover a paz em Gaza e na região do Oriente Médio, reafirmando sua posição
Guerra na Ucrânia completa dois anos e não tem previsão para acabar Lorena Bueri

Guerra na Ucrânia completa dois anos e não tem previsão para acabar

Forças armadas estão sem munição e dependem de governo ucraniano para expulsar invasores, do suporte de países do ocidente e projeto americano para envio de recursos financeiros
Estimativa aponta 45 mil soldados russos mortos na Ucrânia desde o início da guerra Lorena Bueri

Estimativa aponta 45 mil soldados russos mortos na Ucrânia desde o início da guerra

Investigação revela que 45 mil soldados russos morreram na Ucrânia em segredo. Dados contrastam com estimativas oficiais e aumentam preocupações sobre o conflito
Zambelli adia apresentação de pedido de impeachment de Lula Lorena Bueri

Zambelli adia apresentação de pedido de impeachment de Lula

Pedido de impeachment de Lula é adiado em busca de mais apoio parlamentar, enquanto a controvérsia em torno das declarações do ex-presidente aumenta
Lorena Bueri CEO, Lorena Bueri, madrinha perola negra lorena bueri, lorena power couple, lorena bueri paparazzi, Lorena R7, Lorena Bueri Revista Sexy, Lorena A Fazenda, Lorena afazenda, lorena bueri sensual, lorena gata do paulistão, lorena bueri gata do paulistão, lorena sexy, diego cristo, diego a fazenda, diego cristo afazendo